» O Fabuloso Destino de Amélie Poulain


Gênero: Comédia
Diretor(es): Jean-Pierre Jeunet
Roteiristas: Jean-Pierre Jeunet e Guillaume Laurant.
Ano de Lançamento: 2001.
Elenco:Audrey Tautou, Mathieu Kassovitz, Rufus, Lorella Cravotta, Serge Merlin, Jamel Debbouze, Clotilde Mollet.
Duração: 120 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

A minha experiência com filmes franceses ultimamente está sendo muito boa, isso inclui além do filme a comentar, também Persépolis e Piaf – Um Hino ao Amor. Como já disse, com O fabuloso Destino não foi muito diferente, mas ele têm particularidades que o diferenciam dos demais e que me chamaram atenção e o fez deixar-me com vontade de vê-lo novamente.

Amélie (Audrey TautouO Código Da Vinci) sai do subúrbio após viver grande parte de sua vida com sua família. Ela passa a morar no bairro parisiense de Montmartre e um dia qualquer encontra uma pequena caixa que julgou ser do antigo dono do apartamento, ao encontrá-lo e devolver a caixa vê a emoção nos olhos do homem, o que a faz ter outra visão da vida e procura ajudar as pessoas que estão ao seu redor a partir de pequenos gestos e acaba se apaixonando por alguém que ajuda.

Esse filme me conquistou bastante e acho que um dos pontos principais pra que isso acontecesse foi a questão de mostrar a vida corriqueira das pessoas, a vida que foge a idéia de cinema. O vício que umas pessoas têm, as manias que outras também têm e que, no entanto, poucos sabem ou poucos percebem mas que fala muito da personalidade daquela pessoa e que até entregam quais suas atitudes em determinados aspectos.

A fotografia é de deixar muito filme hollywoodiano pra trás, ela mostra uma combinação de cores que são bastante perceptíveis aos olhos. O roteiro é simples, mas que tem um propósito maior do que é perceptível, mostra que pequenas coisas às vezes são fundamentais pra outras e que pra você talvez nem signifique tanto. Mas não basta ter somente uma boa idéia, a direção e a produção é fundamental pra que a concretização seja bem feita e bem estruturada.

Não cheguei a ver o filme Bósnio Terra de Ninguém, mas acredito que O Fabuloso Destino não tenha ficado muito atrás no momento de escolha de qual seria o Melhor Filme Estrangeiro do Oscar de 2002. Enfim, ele é daqueles filmes que alguns amam e outros apenas gostam. Acho difícil não gostar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: