» Moulin Rouge – Amor em Vermelho


Gênero: Musical
Diretor(es): Baz Luhrmann
Roteiristas: Baz Luhrmann e Craig Pearce.
Ano de Lançamento: 2001.
Elenco: Nicole Kidman, Ewan McGregor, John Leguizamo, Jim Broadbent, Richard Roxburgh, Garry McDonald.
Duração: 127 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Acho que todos que lêem meu blog e conversam comigo por outros meios (seja orkut ou MSN) sabem perfeitamente que um dos últimos gêneros que gosto de ver e o musical. Minha experiência não é nem um pouco boa, pois não consigo ver um objetivo no fato das pessoas, do nada, saírem catando seja feliz seja triste. Portanto, nenhum musical me agrada e eu sempre os deixo em último plano. Porém, muitos dos que conheço diziam que eu podia mudar essa percepção ao ver Moulin Rouge – Amor em Vermelho, diziam ser um musical diferente que divertia e envolvia ao mesmo tempo. Pronto, agora eu vi.

A história gira em torno de um casal que se apaixona, porém não é um casal qualquer. Ela, Satine (Nicole KidmanA Bússola de Ouro), é uma cortesã e ele, Christian (Ewan McGregorO Sonho de Cassandra) é um pobre escritor. Ele escreve um uma peça na qual ela encena, porém quem patrocina esse espetáculo é o Duque de Monroth (Richard RoxburghAmeaça Invisível – Stealth) que quer para si a exclusividade dos trabalhos da cortesã Satine, fazendo com que o relacionamente entre ela e Christian não seja possível.

O fato é: eu adorei esse filme. Pensei que o que todos diziam não fosse fazer com que ele me conquistasse afinal minha empatia não é das melhores com os musicais como já disse. No entanto, isso não aconteceu e ele me conquistou de uma forma que sinto até vontade de vê-lo mais de uma vez. Acho que isso se deve a alguns pontos que fizeram com que o filme conquistasse a muitos que o assiste. Primeiro que o filme mostra uma animação no início que contagia e mais: mostra que a música é instrumento comum daqueles que fazem parte da história, isso quebra a estranheza dos não simpáticos ao filme.

Depois a demonstração do lado pessoal daquelas chamadas cortesãs faz com que mostre o conteúdo possível da história. O envolvimento dos personagens e dos artistas permite a nós enxergar uma magia maior e que possivelmente é o objetivo do filme. tudo é um pouco alegórico, tudo é um pouco fantasioso e ao mesmo tempo real. Outro fator que me chamou atenção foi o envolvimento das músicas com as contemporâneas, o que deixa o filme bem mais dinâmico, além do que as músicas surgem, em sua maioria, em momentos oportunos e não do nada.

O filme merece sim a indicação ao Oscar mesmo que não o tenha ganhado. Tendo perdido pro excelente Uma Mente Brilhante de Ron Howard. Além das outras indicações que foram merecidas com destaque pra Melhor Figurino e Melhor Direção de Arte que foram vencedoras do Oscar. A atuação de Nicole está excelente, acho que foi uma das melhores que já vi fazer. As músicas então, nem se fala. Estou escutando direto. O filme me conquistou e já entrou na lista dos meus preferidos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: