» Ratatouille


Gênero: Animação
Diretor(es): Brad Bird.
Roteiristas: Baseado em estória de Brad Bird, Jim Capobianco e Jan Pinkawa .
Ano de Lançamento: 2007.
Elenco: Patton Oswalt, Ian Holm, Lou Romano, Brian Dennehy, Peter Sohn, Peter O’Toole, Brad Garrett, Janeane Garofalo.
Duração: 110 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Eu sempre gostei de animação, sempre mesmo. Tudo que era longa de animação que tinha no cinema ou em DVD eu assistia e assisto. Já fazia algum tempo que Ratatouille me chamava atenção, primeiro porque muitos elogiaram o filme e segundo porque eu tinha uma simpatia por aquele ratinho dos trailers. No entanto, o meu maior objetivo numa animação era me divertir, se me fizesse rir, já era o bastante para classificá-lo como ótimo ou excelente. Porém, com esse filme a experiência foi outra e descobri que a animação pode ser usada sem tantas pitadas de comédia e cenas hilárias e pode, na verdade, contar uma história de forma mais tocante do que o convencional.

Remy é um ratinho que foge à regra de sua espécie. Ele não gosta de ser sujo e tem um olfato mais aguçado do que todos os seus companheiros. Certo dia descobre que em cima do esgoto freqüentou a contragosto está o famoso restaurante de m famoso chefe de cozinha já falecido. Daí em diante ele descobre seus dotes culinários e realiza uma parceria com Linguini, um faxineiro atrapalhado que acaba se passando por chefe com Remy no comando, às escondidas, é claro.

Não foi à toa que esse longa foi indicado ao Oscar de Melhor animação e que de quebra tenha levado a estatueta. Tá Dando Onda não é dos melhores e quanto a Persépolis nada posso dizer até vê-lo. É um roteiro que não deixa a desejar e que permite uma originalidade que o torna ímpar, isso faz com que a história torne-se mais interessante. Trilha Sonora e Som são outros fatores que dão vida ao desenho. Em relação a cada personagem percebe-se a miscigenação de características não só dos seres humanos como também dos ratos existentes no filme. Isso faz com que haja uma universalização da história e do filme.

Em alguns momentos o chefe de cozinha Skinner me lembrava e muito o marido da dona da granja em Fuga das Galinhas, isso por causa da insistência dele de que havia um rato que comandava ou era aliado de Linguini, sua insistência era tamanha que o fazia cometer loucuras. Mas o que vi em Ratatouille foi um filme que veio sem tanta pomposidade, mas que acabou por conquistar quem o assiste. Tentei encontrar defeitos mas não os vi.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: