» O Poderoso Chefão


Título Original: The Godfather
Gênero: Drama
Diretor(es): Francis Ford Coppola
Roteiristas: Mario Puzo e Francis Ford Coppola, baseado em livro de Mario Puzo.
Ano de Lançamento: 1972.
Elenco: Marlon Brando, Al Pacino, James Caan, Robert Duvall, Sterling Hayden, Richard Conte, Al Lettieri, Diane Keaton, Gianni Russo, John Cazale.
Duração: 175 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Esse é o filme que todos falam. É o filme que todos precisam ver. É o filme que engrandeceu o cinema de uma forma impressionante. É o filme que mostra a competência impressionante de um elenco e mais ainda de um diretor. E como um bom cinéfilo, eu jamais poderia deixar passar um filme desses. Sinto-me até envergonhado porque ele exemplifica o melhor momento do cinema, simplifica que alguma obra pode ter tanta magnitude e repercussão como teve. O Poderoso Chefão está em segundo lugar no top do badalado site IMBD, perdendo somente para Um Sonho de Liberdade.

Num EUA pós segunda guerra, há o casamento de Coonie (Talia Shire – Rocky Balboa), filha de Don Vito Corleone (Marlon Brando – Apocalypse Now). Ele é o padrinho de muitas pessoas e da mesma forma que as ajuda, ele é ajudado, colocando em xeque interesses políticos e afins. A lealdade é um ponto forte e que a família preza acima de tudo. Juntamente com Don estão seus filhos: Sonny (James Caan – Dogville) que é um pouco mais esquentado, Fredo (John CazaleUm Dia de Cão) que é a espécie de ovelha-negra, pois não tem perfil para os negócios da família e também Michael (Al Pacino – As Duas Faces da Lei) um recém saído da segunda guerra e que o chefe de família gostaria que não se envolvesse, queria mais para ele. No entanto, Michael se vê na obrigação de assumir os negócios da família já que seu pai já não consegue mais assumir da mesma maneira.

O filme prima pelo cuidado. A primazia com que a obra é admirada não é de se espantar. O competente diretor Francis Ford Coppola utilizou recursos que, se utilizados de maneira diferente, poderiam deturpar a imagem do filme. o uso do contexto família foi um fator fundamental pra que nós, espectadores, víssemos aquele filme não como uma história de bandidos que mandam em Nova York, mas sim como uma família que tem interesses. Isso faz com que nós torçamos por os que, na teoria, deveriam ser os vilões em qualquer que fosse outro filme.

A harmonia que existe entre o elenco é outro fator que acaba por nos entregar grandes interpretações, desde o protagonista Don Corleone por Brando até as pequenas que ainda assim são fundamentais como Kay namorada de Michael, interpretada por Diane Keaton (Loucas por Amor, Viciadas em Dinheiro)Coppola faz com que o espectador fique preso ao filme, pois sua duração é longa e não é possível vê o tempo passar tão rápido. Os diversos momentos de clímax do filme deixam qualquer um apreensivo e curioso pra saber o porquê ou o quê vai acontecer. As frases ficam marcadas, já que os diálogos são bastante ricos e precisos e não somente jogados.

Outro ponto super positivo a bem medida Trilha Sonora que faz do filme clássico. Nino Rota compôs de forma esplêndida essa trilha, tanto é que não paro de escutar. A verdade é que se muito se fala desse filme é o porquê de merecer tal destaque. Ainda há quem diga que somente esse seja o bom, que os outros não têm tanta presença quanto o primeiro. O fato é que devo conferir pra que assim possamos chegar a essa conclusão ou não. Não me arrependo de ter visto e sem dúvidas a revisão ainda será necessária, essa é daquelas obras que jamais se deve ver somente uma vez.

Nota: Uma excelente crítica está no blog Tudo é Crítica do colega Pedro. Para conferi-la, clique aqui!

16 Respostas

  1. Este é ‘o filme’. Uma nova linguagem cinematográfica iniciada por Coppola, que teve a audácia de juntar nomes de gente novata com nomes de gente que estava na reserva.

    É enorme: 10/10.

    Abraço.

  2. Um filme OBRIGATÓRIO!
    Só isso, ao lado de 2001 … É 100%

  3. Nota 1000… Poderoso Chefão, na minha opinião, é o melhor da história. Ontem mesmo tava conversando com um amigo sobre ele, é um filme que está sempre nas rodinhas de debate… Sensacional…

  4. Não tem como não gostar desse filme (comprei até o dvd), Ana Maria Bahiana disse que a maioria das cena são no escuro porque não são para serem vistas, são para serem sentidas.

    ESPETÁCULO!!!!!!!!!!!!

  5. Robson, como você bem diz, é um filme indispensável para os cinéfilos. “O Poderoso Chefão” é uma daquelas obras permanentes, que serão vistas por anos a fio.

    Bom final de semana!

  6. Um bom filme, sempre a ganhar cotações máximas e textos inspirados, elogiosos. Coppola não parece se esforçar mais para dar crias como essa hoje em dia.

  7. Ahhhh garoto!!!! Filme impecável, extraordinário, fantástico, espetacular, incrível, formidável, maravilhoso, belíssimo… OBRA-PRIMA SUPREMA!!

    Me apresentou duas das melhor atuações masulinas da história. O filme, em si, ocupa a terceira posição na minha lista dos melhores de todos os tempos (atrás de …E o Vento Levou e O Mágico de Oz).

    Abraços e ótimo fds!

  8. “I believe in America”!

    Nota 10! Obrigado pelo link! Abraço!

  9. Realmente um dos grandes clássicos do cinema, nem há muito o que discutir. Só que preciso rever urgentemente!

  10. Sou suspeito pra falar…
    Está entre os 3 melhores que jah assisti na minha vida…
    Inclusive estou terminando o livro de Mario Puzo, e com raiva… pq estou terminando… kkkkkkkk
    É espetacular tb, tem muitas coisas que não foram mostradas no filme…

    abraço

  11. Esse filme é espetacular! Daqueles que a gente vê e não se esquece nunca!

    10/10…

    Beijocas

  12. Fantástico, a perfeição do cinema. Fico até sem palavras. Brando é excepcional. Eu ainda escreverei alguma coisa relacionada a obra. Seu texto está ótimo, Robson.

    Abraço!

  13. OBRA-PRIMA. Um dos melhores filmes de todos os tempos, clichês a parte ao constatar isto.

    5 estrelas! =D

    Ciao!

  14. […] “Esse é o filme que todos falam. É o filme que todos precisam ver. É o filme que engrandeceu o cinema de uma forma impressionante. É o filme que mostra a competência impressionante de um elenco e mais ainda de um diretor”. Robson Saldanha, PORTAL CINE. […]

  15. Veja o filme e leia o livro.

  16. O filme é show de bola mesmo. Agora resta a galera se juntar de novo e assistir o 2 e o 3. Agora me deu vontade de saber como termina tudo. Hehehehehe!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: