» Estamira


Título Original: Estamira
Gênero: Documentário
Diretor(es): Marcos Prado
Roteiristas: Marcos Prado
Ano de Lançamento: 2004.
Elenco: Estamira.
Duração: 121 minutos.
Trailer: Clique Aqui!
Site: http://www.estamira.com.br

Dentro da comemoração de aniversário da minha cidade, Natal/RN, a prefeitura promove alguns eventos culturais. Um deles foi a Mostra “Vidas na Tela” que se não me engano já está em sua quarta edição. Nessa mostra são alugadas salas de cinema e passam documentários ou filmes que dizem respeito a vidas de outras pessoas. Vidas que de alguma forma são interessantes e que por isso foram paras a grandes telas. Ao ver a programação um documentário me chamou mais a atenção do que os demais foi Estamira. Fui pesquisar e vi o seu site que é completo e tem boas partes do documentário.

Estamira é uma senhora de 63 anos que sofre de distúrbios mentais. Ela trabalha a mais de vinte anos no Aterro Sanitário de Jardim Gramacho, onde recebe mais de oito toneladas de lixo por dia do Rio de Janeiro. Ela poderia ser só mais uma no meio de tantos catadores, mas ela tem modos poéticos e modos filosóficos de discorrer sobre a vida e é disso que faz o documentário tornar-se tão interessante.

Marcos Prado é o diretor do documentário e é seu primeiro trabalho a frente de um longa-metragem. Nós podemos enxergar que no documentário, o que era de se esperar, quem manda e comanda é Estamira. É quase um monólogo não fosse pela presença dos seus filhos uma vez ou outra e que mostra o que eles pensam dela. A ignorância faz pensar que ela não deve dizer nada com nada e que talvez tenha grande valia conferir esse longa, porém o que me fez observar foi que a verdade é talvez a verdade que nós, uma vez lúcidos, não queiramos enxergar ou que não tenhamos sensibilidade de enxergar.

Estamira é uma mulher que viveu e vive à margem da sociedade e que, portanto, tem pensamentos bem mais acurados do que os nossos, misturados com a sua “loucura” que na verdade nada mais é do que a essência de alguém ignorante que analisa a sociedade sob seu aspecto social. Estamira fala: “Que Deus é esse? Que Jesus é esse, que só fala em guerra e não sei o quê?! Quem andou com Deus dia e noite, noite e dia na boca ainda mais com os deboches, Largou de passar fome? Largou de miséria? Ah, não dá!”.

Pare e pense: como alguém, clinicamente perturbado, pode reagir e pensar dessa maneira? Isso foi o que me deixou mais interessado, foi o que me acreditar mais de que não necessariamente alguém louco seja um alguém que não faça sentido nas coisas, mas sim alguém que vê talvez mais do que a sociedade e ela não quer aceitar isso. Falando da parte técnica eu posso só elogiar, já que a fotografia é fantasticamente perfeita e a montagem é boa, mas deixa a desejar em alguns aspectos. Falha porque o longa é realmente longo, são qusse duas horas de documentário, fato que poderia ser cortado em alguns momentos já que há umas repetições um tanto desnecessárias.

É um excelente documentário e pretendo ver outros que me venham alertar sobre outros temas, inclusive quem quiser me dar sugestões, estou aberto a elas. Estamira é um filme pra quem gosta de analisar outros aspectos que não só o técnico ou a beleza. Recomendo a quem gosta, somente. Encerro com as sábias palavras de Arnaldo Jabor sobre o documentário: “A insanidade de Estamira é uma linguagem de defesa diante de um mundo muito mais louco que ela. A sua loucura é a narração de uma sabedoria torta de uma anomalia que a salva de uma realidade, esta sim, terrivelmente insana“.

NOTA: Diante da “polêmica” dos blogueiros que não concordaram com a lista que foi exposta pela revista “Empire”, eu gostaria de lançar um desafio a tods. Não é bem um desafio, mas goatria imensamente que todos pudessem fazer uma lista com aqueles que acreditam ser os “25 maiores personagens da história do cinema” definindo por ordem de qual é o melhor!

Aos interessados em fazer essa lista, estarei recebendo através do e-mail: robson_filho@yahoo.com.br (até o dia 25 de dezembro).

Anúncios

13 Respostas

  1. Aeeee garoto! Documentário nacional de qualidade espetacular. Desde a abordagem límpida, original e cautelosa, até a fotografia IMPRESSIONANTE! Material quase cinco estrelas mesmo!

    Abraços.

  2. Nunca assisti, mas sempre tive imensa vontade.. inclusive tem numa locadora aqui próxima de minha casa… preciso ver urgente este filme…

    abraços

  3. Kau,

    Exatamente como você falou, mas só não chega a ser cinco estrelas justo por causa da longuidez do filme que deixa a desejar.

    Sérgio,

    Se você curte documentário e gosta de ver uma filosofia, não acadêmica, mas do mundo, certeza que irá gostar!

    Abraços!

  4. Sempre tive vontade de ver. Meu tio me emprestou até um DVD que ele tinha, acabei nem vendo. A locadora perto daqui de casa quase não têm documentários, se não tiver eu baixo. Não deixarei d conferir.

    Abraço!

    Nota: Ei, 25 é muito personagem. E “os maiores” fica mais difícil. Se fosse “Os 10 personagens ‘favoritos’ do cinema, eu aceitava o desafio. Mesmo assim tentarei fazer a lista!

  5. que vontade tenho em assistir a esse filme. cada documentário brasileiro que vejo, mais me dou conta que nós sabemos fazer muito bem esse gênero.

    caso ainda não tenha assistido, recomendo ‘juízo’. um dos melhores lançamentos do ano – e não falo só de documentários.

    bem, tentarei fazer a lista e aí envio.

    []s!

  6. Robson, na verdade, a Mostra Vidas na Tela faz parte da programação do Festival de Cinema de Natal. Infelizmente nem me atraí muito para assistir aos filmes da programação da mostra competitiva e de documentários. Veremos se, no próximo ano, eles chamam a minha atenção.

  7. Até estava com esse documentário um dia desses aqui em casa, mas por algum motivo não tive motivação suficiente para vê-lo. Quem sabe em breve 😉

  8. Rafael,

    Veja, é interessante a gente fugir um pouco da ficção vir para realidade. Quanto a lista coloquei vinte e cinco porque foi a lista que foi posta antes e acharam completamente injusta.

    Jeff,

    Não vi ainda esse documentário mas já sugestionou, irei procurar para conferir. Espero a lista!

    Kamila,

    É verdade, esqueci de comentar esse fato que faz parte do festival. Eu me atraí somente por Estamira apesar de que queria conferir sobre Cartola mas acabou não deu certo.

    Vinicius,

    Ele pode até passar despercebido por muitos, mas é um bom documentário e recomendo para fugirmos um pouco da ficção e partimos para a realidade.

    Abraços!

  9. Admito que nunca ouvi falar neste documentário. E parece que estou perdendo boa coisa, não?!

    Abraços!

  10. Parece ser um documentário interessantíssimo. O último que vi foi SICKO do Moore, ótimo!

    Ciao!

  11. Alyson,

    Eu já tinha ouvido falar mas foi coisa distante e sem importância. Quando vi que ia passar, vi o site e achei super interessante. Vale a pena conferir.

    Wally,

    Acho que você gostaria… é uma análise filosófica interessante…

    Abraços!

  12. Quero ver esse filme. Perdi quando esteve em cartaz aqui em BH.

  13. Sempre ouvi coisas belas sobre esse documentario
    Se um dia eu encontrar por aqui … com certeza irei ver …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: