» Cantando na Chuva


Título Original: Singin’ in the Rain
Gênero: Musical
Diretor(es): Gene Kelly e Stanley Donen
Roteiristas: Betty Comden e Adolph Green
Ano de Lançamento: 1952.
Elenco: Gene Kelly, Donald O’Connor, Debbie Reynolds, Jean Hagen, Millard Mitchell, Cyd Charisse, Douglas Fowley, Rita Moreno.
Duração: 103 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Como já havia comentado em alguns blogs e até aqui mesmo, não sou dos mais exemplares cinéfilos. Creio que um cinéfilo que se preze deve ao mínimo assistir aos mais clássicos do cinema, sem discriminar ano, cor ou roteiro, basta ver. Para tanto, estou começando meu acervo de filmes antigos. Já comecei bem com Cantando na Chuva, A Noviça Rebelde e Casablanca. Todos os filmes que são bem cotados há anos e que representam o romance de cinema, de alguma forma. Mostram-se completos por definirem o que é um bom cinema são tantos requisitos que hoje em dia conseguem fazer com mega produções e mega efeitos visuais.

O clássico musical Cantando na Chuva tem uma história que parece besta, mas que tem sustância e permite ao espectador um deleite em cada cena. Ele conta a história de Don Lockwood (Gene Kelly – Para Sempre em Meu Coração) que é um grande astro de cinema ao lado de Lina Lamont (Jean HagenA Grande Chantagem) que são estrelas do cinema mudo. Mas com o advento do cinema falado, eles terão que fazer um musical, porém o maior problema é que Lina não sabe cantar e ainda tem uma voz terrível. Eis que surge a estreante atriz Kathy Selden (Debbie Reynolds – O Guarda-Costas), por quem Don logo se apaixona.

Eu não gosto de musicais, acho que todos cansam de saber, mas isso está começando a mudar quando vejo que musical não é somente um personagem pegar uma lâmina de barbear e cantar pra ela (¬¬), ele é na verdade mais completo. Ainda percebo que um filme como Cantando na Chuva tem a diferença dos musicais hoje em dia, ele se torna mais completo no momento em que os personagens dançam divinamente bem com harmonia e simpatia. Falando das atuações não há o que falar mal, são excelentes e fazem jus ao título de clássico. Destaque para Gene Kelly e Kathy Selden e, naturalmente, Jean Hagen indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante.

São dois, os pontos altos do filme. o momento emocionante é a cena clássica e que nomeia o longa, a cena em que ele deixa sua amada e canta a famosa canção Singin’ In The Rain, deixa o espectador com um gostinho de quero mais e foi isso que fiz, voltei o capítulo e a vi novamente. Outra cena é a final (SPOILER) em que ele coloca a sua amada dublando a atriz na parte de traz da cortina e por fim abre-as expondo quem seria a verdadeira dona da voz (/SPOILER). O fato é que esse não é um filme que se deve ver somente uma vez. É um espetáculo de interpretação de música e de dança e que encanta cada vez mais pessoas em todo o mundo, o tempo não é barreira para Cantando na Chuva.

13 Respostas

  1. Este musical é recomendado mesmo para quem não é fã do gênero. As coreografias de Gene Kelly e Donald O’Connor são sensacionais.

    Abraço

  2. Hugo,

    Esqueci de comentar. Mas fiquei impressionado como eles conseguem dançar daquela forma. Deslizam no chão como se fosse sabão e dessem da escada como se escorregassem. Muito interessante!

    Abraços!

  3. musical está entre os meus gêneros – talvez seja o que mais me encanta, rio fácil vendo e ouvindo aqueles números musicais -, mas cantando na chuva não está entre os mais favoritos. gosto da sua intertextualidade, amo gene kelly, as músicas são fantásticas e a única coisa que não me agrada é aquela seqüência a qual ele imagina chegando não sei onde que se arrasta demais. um grande filme, mas outros musicais estão à frente em qualidade – inclusive o citado a noviça rebelde.

    []s!

    ps: posso te linkar no meu blog?

  4. Aha, folião!!! Viu como o gênero musical pode ser magnífico? Hahahahahahaha. Aproveite para ver mais musicais antigos como My Fair Lady, A Noviça Rebelde, Sete Noivas Para Sete Irmãos, Nasce Uma Estrela, All That Jazz… e, claro, o melhor já feito: Amor, Sublime Amor.

    Cantando na Chuva é clássico! Maravilhoso…

    Abração!

  5. Não daria cinco estrelas, mas mentiria se dissesse que já vi musical mais colorido e alegre. Além disso, é hilário.
    Creio que se você continuar a escolher os títulos certos, talvez passe a apreciar o gênero.

    Cumps.

  6. Para mim, um dos melhores musicais de todos os tempos. O filme é cheio de cenas marcantes e que definem o gênero!

  7. Você precisa ver “A Noviça Rebelde” e “Amor, Sublime Amor”, duas aulas de como montar e apreciar um musical devidamente…
    Ah, e sobre… “musical não é somente um personagem pegar uma lâmina de barbear e cantar pra ela”, essa indireta doeu em Tim Burton, hein? E em mim também (rsrsrsrrs) pois eu gosto bastante de “Sweeney Todd”, especialmente daquele moleque gritando pelas ruas de Londres “I feel you, Johanna”; acho o máximo.
    Mas gosto é gosto 🙂
    Abraço!

  8. toda uma lista longa de filmes antigos que eu já deveria ter visto, principalmente musicais que também não é lá meu gênero favorito.

    muito bom seus comentários. parabéns pelo blog!

  9. AMO este filme. Contundente, contagiante, crítico, cômico, comovente, antalógico e loucamente divertido. Melhor musical não existe.

    5 estrelas.

    Ciao!

  10. Assim como o Wally, também AMO esse filme. Acho que é melhor musical de todos os tempos, certamente melhor que a maioria dos filmes do gênero na atualidade – como você mesmo comentou 😉 Inesquecível!

  11. Jeff,

    Eu acho que o final não compromete o todo do filme. Ele é bom e acho que vou parar de dizer que não gosto de musicais, é um absurdo está gostando de todos… hehehe Fica a vontade pra linkar, linkarei você também!

    Kau,

    Vou parar de dizer que não gosto. Uma maiga uma vez falou: você diz que num gosta mas vai gostar de todos que ver, pare com isso. hehehehe estou me rendendo, vou anotar as sugestões, quero ver sim!

    Gustavo,

    Já estou com algumas sugestões e devo vê-las sim!

    Kamila,

    Falou tudo em poucas palavras, gosto de sua precisão. hehe

    Weiner,

    A Noviça Rebelde já está comigo. Amor, sublime amor não mas já é a segunda pessoa que me indica. Não conseguir me agradar com Sweeney, por isso tal ironia. hehehe

    Vinicius,

    Relaxe… eu também estava assim mas aos poucos a gente vai encaixando esses filmes na lista! =) Obrigado pela vistia e pelo elogio!

    Wally,

    Canso de dizer, temos gosto e idéias bem parecidas.

    Vinicius P.,

    Engraçado, ele é bem dividido né? Porque muitos acima disseram que não era o melhor do gênero e que tinha outros muito bons. Eu adorei esse filme.

    Abraços!

  12. dos filmes q citou (Cantando na Chuva, A Noviça Rebelde e Casablanca), cantando é o melhor… casablanca nao é mto interessante, achei um pouco cansativo, mas por inumeras razoes acabou virando um classico. a performance dos atores de cantando é fantastico, a facilidade q dançam e os atos sao sempre comicos. a historia é curiosa tb, ja q é metalinguistica e mostra um periodo d adaptacao do cinema mudo para o falado.

  13. Bom, se é para falar de grandes musicais, não se pode esquecer do fabuloso “Mágico de Oz”. Já existe uma versão restaurada do filme fascinante. É um classicão daqueles inesquecíveis. Vendo esses filmes a gente acredita, pelo menos enquanto eles duram, que exista realmente um lugar especial ” Somewhere over the rainbonw”. Abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: