» Sangue Negro

(Nota: 8,0)
Título Original: There Will Be Blood
Gênero: Drama
Diretor(es): Paul Thomas Anderson Roteiristas: Paul Thomas Anderson, baseado em livro de Upton Sinclair
Ano de Lançamento: 2007.
Elenco: Daniel Day-Lewis, Martin Stringer, Jacob Stringer, Paul Dano, Ciarán Hinds, Dillon Freasier.
Duração: 158 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Terminando minha longa saga de assistir a todos os filmes que foram indicados ao Oscar 2008, acabo de ver o tão aclamado Sangue Negro, um filme que muitos definiram como injustiçado por não ter ganhado quesitos como melhor diretor e melhor filme. De vez em quando eu costumo entrar nos blogs amigos para poder ver suas opiniões sobres os filmes que já assistiram. Fui procurar sobre tal filme e enxerguei algo que eu não podia partilhar da mesma opinião e poucos foram aqueles que não viram o filme como uma obra de arte, eu me incluo nesse grupo. Uns ainda comentaram que talvez o filme não fosse bem visto por muitos por que talvez nem todos fossem capaz de entender sua complexidade, talvez até seja isso e não recrimino tal visão.

Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis – O Mundo de Jack e Rose) é um homem trabalhador que procura viver à custa de perfurações de poços à procura de petróleo, fato que no início do século XX estava começando a enriquecer muitas pessoas. Plainview descobre terras em uma pequena cidade no oeste que são promessas de uma grande reserva de petróleo, junto com o seu filho H.W. Plainview (Dillon Freasier) ele se muda para essa região e começa a adquirir tais terras para a extração do petróleo e assim modificar sua vida, tornando-se um magnata no mundo petrolífero. Nessa região ele encontra o intrigante Eli Sunday (Paul DanoPequena Miss Sunshine), um pastor da Igreja local. Junto com as terras encontrou a riqueza mas também muitos problemas.

É bem difícil você falar de um trabalho de um diretor sobre o qual você não tem conhecimento dos filmes anteriores. Pra mim Paul Thomas Anderson (Embriagado de Amor) e seu trabalho são novos para mim e por isso talvez não possa julgar se ele amadureceu ou não, mas o que posso dizer é que é um diretor competente e que permite a nós, espectadores, entregar uma obra consistente e que faz analisar os diversos fatores que podem fazer um personagem ou uma pessoa a levar sempre em conta a ambição e a ganância.

Mas só o diretor não basta, temos uma atuação intrigante e apaixonante de Daniel Day-Lewis que faz uma interpretação completamente célebre de um personagem nada fácil de se mostrar, de um personagem que enxerga primeiro a possibilidade de se dar bem e só depois os outros. Isso, sou obrigado a reconhecer que talvez seja a melhor atuação dos últimos anos e sem dúvida entrará para a história do cinema.

Aliás, sou obrigado a reconhecer assim como os nobres colegas, que uma mínima indicação de Paul Dano pelo pastor Eli seria no mínimo justa. Ele nos entrega uma atuação à altura do personagem e que apesar de nem sempre aparecer, nos faz refletir sobre o que é ser, de fato, um homem de fé. A trilha sonora é outro fator bem intrigante porque ela demonstra com clareza e com maestria as intenções do personagem protagonista do filme, a irritante busca pelo petróleo, ou seja, pela riqueza. O roteiro é bom, mas se alonga bastante e isso sempre me faz ficar um pé atrás na hora de uma cotação.

Nem sempre o fato de ser um longo filme faz com que ele seja bom, torna-se cansativo demasiadamente e com Sangue Negro não é diferente. A fotografia também não pode ser esquecida nesse filme que tem grandes traços e não requer desesperos para as cenas de ação intensa. O fato é que é impossível não reconhecer o poder técnico que está por trás do longa em questão, mas o que faltou na cotação foi o que faltou para mim: o agrado. Sangue Negro não me encantou tanto no quesito envolvimento, ao contrário de outros fatores. Para quem quer ver um filme em que a primazia é técnica é espetacular, eu recomendo.

NOTA: Diante da “polêmica” dos blogueiros que não concordaram com a lista que foi exposta pela revista “Empire”, eu gostaria de lançar um desafio a tods. Não é bem um desafio, mas goatria imensamente que todos pudessem fazer uma lista com aqueles que acreditam ser os “25 maiores personagens da história do cinema” definindo por ordem de qual é o melhor!

Aos interessados em fazer essa lista, estarei recebendo através do e-mail: robson_filho@yahoo.com.br (adiado até o dia 15 de janeiro).

Anúncios

18 Respostas

  1. Taí, concordo contigo. Também dei nota 8 ao filme justamente por isso, pela leve falta de envolvimento que o filme causoua mim. Algumas seqüências eram realmente cansativas, ainda que eu goste de cenas demoradas e trabalhadas vagarosamente. Mas para tudo tem um limite e Sangue Negro ultrapassou algumas vezes. É um filme muito bom, mas se levasse o Oscar no ano passado, seria uma grande injustiça.

    Abração!

  2. Concordo com a nota: 8. O filme tem alguns desvaneios narrativos, que, quanto a mim, lhe retiram algum do espectáculo que poderia ser o resultado final. Porém, tem algumas sequências de antologia, a fazer lembrar os grandes clássicos de Hollywood. E, claro, Daniel Day-Lewis está assombroso. Não é o papel da sua vida… é um dos papéis, pois ele tem sabido gerir a sua carreira como poucos…

    Abraço.

  3. Resumindo: “Sangue Negro” foi premiadíssimo mundo afora, principalmente pela técnica impecável e pelas magníficas atuações, mas peca no roteiro, que é repetitivo e cheio de falhas.

    PONTO(S) POSITIVO(S): atuações acima da média, técnica quase perfeita, com ótima fotografia, trilha sonora belíssima, tomadas de câmera formidáveis e locações satisfatórias.

    PONTO(S) NEGATIVO(S): o roteiro é falho e conta uma história monótona.

    NOTA (0 a 5): 3,5
    ***

  4. Alexsandro,

    Que bom que nem todos irão me condenar por achar isso de Sangue Negro. Não consegui enxergar com toda propriedade esse filme, faltou algo mais.

    Red,

    Isso é verdade, é um dos excelentes papéis deles mas talvez um dos melhores dos últimos anos.

    Anderson,

    O roteiro peca mesmo e isso é ruim. Não podemos generalizar um filme só por causa de sua excelência técnica, no geral acabou sendo superestimado em alguns aspectos!

    Abraços!

  5. Robson, sou mais um que não idolatra Sangue Negro – e me surpreendeu os comentários até aqui, pensei que estava sozinho no mundo. PTA para mim é um gênio porque fez o melhor filme de todos os tempos – Magnólia – mas fiquei um pouco desapontado com Sangue Negro, que tem o estilo dele, sem dúvidas, mas não me envolvo muito com a história. O que é engraçado, pois acho um grande filme em todos os aspectos e tem tudo mesmo para ser uma obra-prima. Suas qualidades técnicas saltam da tela [e isso inclui alguns takes soberbos criados pelo PTA] e acho a atuação do Paul Dano no mesmo nível do Day-Lewis. Apesar de tudo, não me apaixonei pelo filme. E olhe que assisti duas vezes e meus sentimentos foram os mesmos.

    [ ]s!

  6. Sou fã do diretor e de Daniel Day Lewis, porém ainda não conferi este filme.

    Abraço

  7. Robson, você deve saber que sou fissurado por este filme. Vou além e o classifico como o melhor filme desta década, até agora. É complicado, pois eu li o livro Oil, que deu origem ao filme, e não tinha como deixar o roteiro menor. A obra é MUITO complexa a ponto de eu ter que parar e ler trechos novamente. Por esse motivo, tudo de mais explicativo e claro teria que fazer parte do filme. De qualquer forma, sua nota é bem alta! Não reclamo, hahahahahaha!

    Abraços!

  8. Achei 8 uma nota baixa, rs… Acho um excelente filme, assim mais do que sensacional, um dos, senão o melhor deste ano (pelo menos que eu já vi)… Muito bom mesmo…

    Abraços…

  9. Se foi a primeira vez que assistiu, Robson, a sua idéia do filme vai crescer, tenho certeza. Comigo aconteceu isso. Não me apeguei muito ao longa no inicio, mas ao assistir novamente, não sei o que me deu mas fiquei totalmente vidrado no filme. Só não gosto que comparem com “Cidadão Kane”. No entando, não é o melhor longa do ano para mim.

    Sobre a sua lista, saiba que estou fazendo a um bom tempo. É difícil pra caramba. Só pus, até agora, 14 personagens. Farei o possível pra acabar a tempo. Abraço!

  10. nao vi ainda, mas ta na minha lista. preciso ver ainda michael clayton.

  11. Robson, enquanto assistia ao filme e imediatamente após, tive a mesma impressão que você – era um feito técnico espetacular, mas pouco envolvente e até bastante exigente. Mas com o passar dos dias e das semanas, aquelas imagens foram se assentando e o filme inteiro “fermentou”, engrandeceu. Há tanta coisa implícita, subliminar que é impossível tirá-lo da cabeça.

    Cumps.

  12. Para mim foi o segundo melhor do ano. Em primeiro eu fico com “Na Natureza Selvagem”, que para mim foi um daqueles filmes “nem assisti e já sou fã” e dps que assisti, só confirmei minhas expectativas, puta filme bom!! Mas esse não fica muito atrás não, apesar de não ser o meu preferido do PTA (tirando Jogada de Risco que eu não vi ainda, Magnólia é o meu preferido), “Sangue Negro” é cinema como pouquíssimos conseguem fazer.

  13. Na verdade gosto muito mais do filme (como deve saber), só não concordo com a parte em que diz que a longa duração o torna cansativo – não vejo tanta relação entre os dois fatos.

  14. Jeff,

    Falou e disse. Eu me surpreendi quando vi que os primeiros comentários do post foram concordando com minhas impressões a respeito do filme.

    Hugo,

    Provavelmente não deverá ter a mesma impressão que eu. Estou na lista de poucos que não idolatrou esse filme.

    Kau,

    Não seja radical. hehehe É um dos melhores filmes da década, mas o melhor chega a ser demaaais…

    O Cara,

    Pra mim Onde Os Fracos Não Têm Vez e Na NAtureza Selvagem são melhores do que esse. Acho que oito é uma nota justa. hehehe

    Rafael,

    Talvez. Nem sempre a impressão da primeira vez que vemos é a verdadeira, mas ainda vai demorar pra rever, tenhos outras prioridades de filme.

    Lucas,

    Como muitos, deve gostar.

    Gustavo,

    Isso não aconteceu comigo. Parei, analisei, vi que é uma grande obra, com grandes qualidade técnicas mas não vi tanto como muitos viram.

    Marcel,

    Fico com você, sem pestanejar. Na NAtureza Selvagem é o melhor pra mim. Ainda não vi Magnólia mas verei em breve.

    Vinicius,

    Quando digo que a longa duração é cansativa, isso é fato com certos filmes que não tem tanto envolvimento, isso pra mim foi um ponto um tanto negativo.

    Abraços!

  15. Pena que não te envolveu tanto.
    Se tivesse, talvez não teria sido cansativo (como aconteceu comigo).

  16. Robson… acho este filme simplesmente uma obra-prima, e vou mais longe, um clássico do nosso tempo. Quando meu filho me perguntar sobre Sangue Negro direi com maior orgulho ´´Filho, este é clássico“. A direção detalhista, estilista perfeccionista de P.T.A, as atuações sublimes com uma das melhores da história (Daniel Day-Lewis), a fotografia sombria como fiel retrato do mundo de Plainview, além da trilha assustadore de Jonny Greenwood, sendo mais um compomente do mundo de Plainview, a montagem com um jogo de cenas central emblemático. Enfim acho aquele tipo de filme que se torna ótimo pelo seu conjunto, e neste sentido é perfeito.

    Abraço!

  17. Xarão,

    Não consegui entrar em ressonância com o filme, só isso.

    Sérgio,

    concordo com você em partes. Sangue Negro é um primor no quesito técnico, imbatível. Atuações maravilhosas e uma trilha interessantíssima. Mas pra mim faltou um algo a mais, um sal, não sei. É um dos melhores filmes dos anos 2000 mas não chegaria a considerá-lo clássico. Mas isso, só a história poderá dizer!

    Abraços!

  18. É uma obra-prima. Quase não tem erros. Um dos melhores filmes deste início de século!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: