» A Outra

(Nota: 6,5)
Título Original: The Other Boleyn Girl
Gênero: Drama
Diretor(es): Justin Chadwick
Roteiristas: Peter Morgan, baseado em livro de Philippa Gregory
Ano de Lançamento: 2008.
Elenco: Natalie Portman, Scarlett Johansson, Eric Bana, Jim Sturgess, Mark Rylance.
Duração: 115 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Filmes de contextos históricos sempre me chamam a atenção e com A Outra não foi diferente. Outros fatores tão me chamaram como a presença da linda Natalie Portman e da atraente Scarlett Johansson. Ainda mais sobre um contexto histórico intrigante e curioso, pois foi responsável por uma grande mudança na Inglaterra fato que nunca havia acontecido antes em um reino na Europa. E nos leva a pensar até onde uma paixão (ou seria loucura?) pode levar um ser humano, até o ato de romper com uma instituição forte como a Igreja em uma época em que a religião era fundamental? Tudo isso me atraiu para o filme.

As irmãs Ana (Natalie PortmanUm Beijo Roubado) e Maria (Scarlett JohanssonVicky Cristina Barcelona) são filhas do ambicioso Sir Thomas Bolena (Mark Rylance – Intimidade) que junto com o tio delas resolveram usá-las para conquistar o rei da Inglaterra Henrique (Eric Bana Munique), que não estava levando um bom casamento. Assim eles conseguiriam mais status social para a família. Maria é quem conquista o rei e acaba por lhe dar um filho legítimo, porém Ana consegue virar sua cabeça após voltar da França e faz com que ocorra uma revolução na Inglaterra, fato que mexe com sua irmã e com a rainha da Inglaterra Catarina de Aragão (Ana Torrent).

O que dizer desse filme? Um longa de estréia do diretor Justin Chadwick que antes só havia atuado em um filme em 1999. Acho que não se saiu tão mal assim para ser a primeira vez que comanda uma equipe, que comanda um elenco de artistas que têm certo nome dentro do cinema. Porém algo está errado com o filme e não demonstra “serviço” tanto quanto poderia mostrar. O erro parece está no roteiro que está fraco e faz com que muito do que de fato aconteceu seja destorcido para que assim pudesse enxertar melhoras numa história que naturalmente já seria interessante.

Comparações com outros filmes que tratam do mesmo assunto é inevitável e é impossível não compara-lo a recente filme Elizabeth: A era de ouro até porque trata da história da mãe daquela que foi uma das rainhas mais notáveis da história britânica. O que encontramos aqui é fraqueza na direção dos personagens que fazem sobrecarregar fatos que não seriam tão importantes e não mostrar outros que poderia dar mais consistência à trama. Porém a trilha não é ruim e sabe ser usada de forma agradável, assim como a fotografia. A montagem deixa um pouco a desejar, pois em certos momentos parece grotesca.

O destaque que posso dar a esse filme em especial é ao elenco escolhido, e isso é só. Dos três mais famosos do filme é somente Natalie Portman que tem uma atuação consistente e convicta, ela carrega um personagem em que o poder persuasivo é fundamental e ela consegue atingir tais expectativas. Em contrapartida temos uma atuação média e bastante fria de Eric Bana que ainda precisa mostrar mais talento, ou talvez não o tenha tanto assim. Agora a maior decepção foi Scarlett que pra mim só vem mostrando que não é grande atriz e que atuações medianas são o máximo que ela consegue fazer além de ter um rostinho bonito. Se você procura entretenimento sem muita veracidade ao contexto real, talvez A Outra seja ideal.

8 Respostas

  1. Ao contrário da maioria, e aliando a você, também não achei esse filme aquele desastre. Achei bom entretenimento. Muito falho, mas entretem e tem momentos sim. Portman é o destaque.

    3 estrelas [6,0]

    Ciao!

  2. O filme não é um flop, mas, atendendo a quem participa no projecto, está longe de convencer…

    6/10.

    Abraço.

  3. Wally,

    Pra variar né? hehehe eu acho que Natalie Portman está fantástica nesse filme…

    Red,

    É verdade… mas dá pra entreter e nada mais.

    abraços!

  4. Achei o filme fraquinho demais, assim como Elizabeth – A Era de Ouro, e detalhe, sou fã assumidissimo de Cate …

    Acho que o problema desse filme foi a falta de tato no roteiro e na atuação dos principais, menos de Natalie Portman, que deu um show em um papel desprezivel …

    Abraços Rob!

  5. quero muito ve-lo e nao a toa to com ele em casa pra assistir ha um bom tempo… pensei q somente eu nao gostasse tanto de johansson, que excepcionalmente esta divertida e bem em vicky christina barcelona, mas no geral tem interpretações medianas e canta mal (nao entendo ate hj pq ela quis gravar um cd!).

  6. Acho que o filme tenta fazer um cinema “sério”, de “arte”, quando na verdade não é muito melhor que a maioria das bombas que surgiram no mercado americano no último ano. Medíocre!

  7. JP,

    Não é só você que é fã assumido de Cate, ela é fantástica. Tudo teve sua falha. Natalie Portman salva mesmo.

    Lucas,

    Não vi nada demais nela, até mesmo em Vicly Cristina Barcelona, Penélope roubou as cenas que ela estava. Nunca ouvi ela cantando, e pelo visto, ainda bem!

    Vinicius,

    Não consideraria uma bomba total, mas não é bom mesmo, deixa a desejar em vários aspectos. Só vale por Natalie Portman mesmo!

    Abraços!

  8. Apesar das ressalvas, aliás ecoando diversas outras críticas, assistirei por causa do episódio histórico interessante, do elenco e do visual.

    Cumps.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: