» Marley & Eu

(Nota: 7,0)
Título Original: Marley & Me
Gênero: Comédia
Diretor(es): David Frankel
Roteiristas:Scott Frank e Don Roos, baseado em livro de John Grogan
Ano de Lançamento: 2008.
Elenco:Owen Wilson, Jennifer Aniston, Eric Dane, Kathleen Turner, Alan Arkin
Duração: 111 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Antigamente, eu jurava que adorava bichos, adorava cachorros, menos o infeliz do gato. Depois quando peguei um pra criar cheguei a uma triste conclusão, eu só gosto dos bichos dos outros. Não adianta. Não consigo ter paciência pra fazer todas as exigências necessárias pra criar um cachorro. Limpar o cocô quando ele é novinho, ensinar a fazer no canto certo, passear, dar comida, tratar carrapato, enfim, são coisas que não tenho paciência mesmo gostando muito do cão. Por isso tive certa resistência em assistir esse filme, porque, pra mim, os filmes que tem bichos como protagonistas nem sempre são tão bons.

John (Owen WilsonUma Noite no Museu) e Jennifer Grogan (Jennifer AnistonQuero Ficar com Polly) casaram-se e se mudaram para Miami. Indeciso sobre sua capacidade de tornar-se pai, John resolve seguir o conselho de um amigo e compra um cachorro pra criar. Para agradar sua esposa, ele compra um labrador de inicialmente pesa 5 kg mas que logo depois fica com 45 kg e é mais danado do que muito cachorro dito ‘normal’.

A meu ver, e pelo título, o filme seguiria a história em torno do cachorro Marley, no entanto e, surpreendentemente, a história do filme se desenrola em cima da família e do seu conceito, baseando-se no que pode ser bom ou ruim para aquela família. Marley é muito importante e é dado bastante ênfase ao cachorro, mas o que me agradou foram alguns pontos de relacionamentos familiares que foram muito bem tratados.

Porém não é só flores, não sou dos mais indicados para definir  que é cuidar bem de um cachorro e nem tampouco sou daquele de viver passando a mão na cabeça desses animais, talvez esse seja o maior motivo de, apesar das emoções, ainda assim não ter me agradado por completo. Os temas, apesar de bem tratados, são batidos e eu, em alguns momentos, tinha raiva daquele cachorro danado que fazia tudo que uma pessoa ‘normal’ não queria que ele fizesse. Não há o que reclamar das atuações com destaque para Jennifer que está se mostrando mais madura e menos Friends, apesar de ainda não está gigantescamente boa. No mais, é um bom filme passatempo mas creio que não passe disso.

Anúncios

17 Respostas

  1. Você não compreendeu Marley. Esse filme não é só um filme de cachorro. Me acabei de chorar no livro. Me acabei de chorar no filme. Assim como todas as pessoas que assistiram comigo, inclusive os homens. Você é um insensível, Robinho. =P

  2. Sou adimiradora do livro e fiquei bastante satisfeita com o resultado da película, por identificar fácil como a convivencia com um animal de estimação pode alterar a vida de uma família em formação, como a do Grogan. 😉

  3. O filme é mesmo um bom passatempo, que cumpre seu papel enquanto dura. Acho que o grande trunfo de “Marley e Eu” é ter uma história com a qual nos identificamos facilmente. Todos nós já passamos pela mesma situação vivida pela família Grogan.

  4. Ainda não vi esse!

  5. Não li o livro, não vi o filme e não tenho muita vontade. Não é um filme que fujo, sabe? Mas é que tem 500 na fila que eu quero ver, aí esse acaba ficando pra trás, mesmo eu adorando a Jennifer Aniston e AMANDO labrador – uma das melhores criações de Deus. xD

    []s!

  6. Samantha,

    Não é questão de ser insensível ou não, é simples, eu não gostei tanto assim, e olhe que chorei!

    Mayara,

    O filme não é dos piores mas não passa de um Beethoven…

    Kamila,

    Como passa tempoe ele é ótimo, mas creio que não passe disso.

    Cleber,

    Veja quando puder, sem pressa.

    Jeff,

    Talvez quando você vi o que um labrador é capaz de fazer, você mude de idéia quanto a criação… o do meu primo é identico a Marley, digo que ele é a reencarnação do tal cachorro!

    Abraços!

  7. Gosto da forma que o filme acaba sendo sobre a relação da família, e não da família com o cachorro. E claro, chorei copiosamente ao final!!! Pra quem já teve um cachorro um dia é impossível não se emocionar.

  8. Cara, achei esse filme horrível. Péssimas interpretações e história muito americana-imperialista-melodramática pro meu gosto.

  9. Louis,

    Não chorei copiosamente mas chorei, nada muito exagerado!

    Pedro,

    Não cheguei a odiar como você, mas não me agradei muito não!

    Abraços!

  10. Também acho que o filme não passa de um bom passatempo e que Jennifer Aniston está muito bem (ela é GIGANTE, Robson, veja “Por Um Sentido na Vida”). Meu problema principal com o filme foi a forma desproporcional com a qual David Frankel orquestra os momentos mais dramáticos.

  11. Gostei do filme. É sim, um passatempo, mas muito bem cuidado, tecnicamente “redondinho”. Robson, o filme não é pra ter como o protagonista e sim, o dono dele. Afinal, o livro é autobiográfico, sobre o quanto o cara aprendeu com o cachorro e não sobre as estripulias do cão.
    O filme é fiel ao livro.

  12. O que espero de “Marley & Eu” é justamente isso, apenas um bom passatempo. Mas também espero me surpreender nem que seja um pouco, afinal o filme emocionou muita gente…

  13. Alex,

    Gostei dos momentos, mas não os admirei. Não vi ainda esse filme de Aniston. Tá anotado!

    Fred,

    Pois é, como não li o livro acreditava que o cachorro seria o protagonista, mas logo capitei a mensagem. É bom quando um filme é fiel ao livro, fato que nem sempre acontece.

    Vinicius,

    Garanto que se você vê-lo com esse intuito não se decepcionará. Mas creio que não há muito com o que se surpreender!

    Abraços!

  14. Tive quatro gatos e um cachorro na minha vida e não chorei nesse filme =P

    brincadeiras a parte, não gosto muito de “Marley & Eu”, acho deveras convencional e clichê.

  15. Eu gostei um pouco mais. Achei mais que apenas um bom passatempo. Adoro como o filme faz um belo retrato de relacionamento e não exagera a dose na comédia. E eu cai aos prantos no ato final. Achei um filme bem especial.

    Nota 8.0 [****]

  16. Com um desfecho pra lá de satisfatório, a adaptação rende boas gargalhas e lágrimas aos espectadores e garante um entretenimento, como proposto pelos idealizados do projeto, acima da média.

    SORO: transições; roteiro; atuações; trilha sonora; fotografia; direção.

    VENENO: erros de continuidade

    NOTA (0 a 5): 4
    ****

  17. Amei! Assistam, não vão se arrepender!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: