» Cadillac Records

(Nota: 7,5)
Título Original: Cadillac Records
Gênero: Drama
Diretor(es): Darnell Martin.
Roteiristas: Darnell Martin
Ano de Lançamento: 2008.
Elenco: Adrien Brody, Jeffrey Wright, Gabrielle Union, Columbus Short, Cedric the Entertainer, Emmanuelle Chriqui, Eamonn Walker, Mos Def, Beyoncé Knowles, Tim Bellow.
Duração: 109 minutos.

Não sei necessariamente o porquê de ter procurado esse filme. Talvez o simples fato de nunca ter visto um filme com aquela que eu só conhecia como cantora, a Beyoncé Knowles (A Pantera Cor de Rosa). Pode ser por ter no elenco Adrien Brody (O Pianista), o qual considero um ator magnífico e que ainda tem muito que mostrar. Entretanto creio que no fim das contas escolhi mesmo pelo fato de tratar de um assunto que gosto, de uma maneira menos ‘musical’, talvez mais séria, digamos assim.

O filme não trata como personagem principal um certo alguém, e sim um certo ‘o que’. A história é sobre uma grande gravadora que deu um grande impulso ao black music, a chamada Chess Records que no filme está caracterizada por Cadillac Records. Iniciada nos anos 50, a Cadillac Records do filme mostrou-se bem mais interessada em mostrar a todos o talento da música negra americana e lança grandes nomes como Little Walter, Willie Dixon, Howlin’ Wolf, Etta James e Muddy Waters. A conduta da gravadora e de seus dirigentes do início até o fim, são protagonizadas por Leonard Chess (Brody), Waters (Jeffrey Wright007 – Quantum of Solace) e Etta James (Beyoncé).

Acho que o grande trunfo de Cadillac Records está num roteiro em que não há muita apreensão quanto a sua forma de descrever a história. Ele preza pelo acontecimento, zela pelo que se sabe que verdadeiramente passou e não nos poupa de indicar a real vida de alguns artistas da gravadora, daqueles que tiveram uma imensa ascensão e outros que atingiram o fundo do poço. Temos atuações que não são grandes primores mas que cumpre de forma apropriada seu papel, talvez fosse pelo fato de não se haver tanta exigência para interpretá-los, com algumas exceções, claro.

Outro grande trunfo encontra-se no que seria bem inevitável, a Trilha Sonora. Não sei no tocante aos que aqui visitam, mas eu tenho uma pequena queda pelo black music antigo, o blues e o rock n’ roll da época em que surge a gravadora, isso me aproximou bem ao filme e temos a oportunidade de escutar grandes canções e vozes francamente arrebatadoras como a de Beyoncé. Porém, mesmo com tantos elogios, não é possível dar uma nota elevada para um filme que não tem tanta expressão e ousadia.

Anúncios

10 Respostas

  1. Este filme foi lançado em DVD? Eu quero muito assistí-lo porque tenho curiosidade de ver a performance da Beyonce, que foi bem elogiada. Além disso, a trilha sonora desse longa faz meu estilo.

  2. Será mesmo que a Beyoncé está tão bem nesse filme? Muitos críticos a elogiaram e por isso mesmo tenho curiosidade de conferir “Cadillac Records”, mesmo parecendo que não tem muita personalidade mesmo…

  3. Se for para ouvir boa música e, quem sabe, ver Beyoncé numa boa atuação, há de valer uma alugada, mas é difícil se empolgar com filmes pouco especiais.

  4. Kamila,

    Eu estou sendo auxiliado pelo bom e velho torrent. Converto e gravo em DVD, perfeito e sem defeito! hehehe Ainda não sei se saiu em DVD, Wally deve saber.

    Vinicius,

    Olha, ela não tá um primor de se impressionar. Mas também não se pode dizer que ‘como atriz ela é uma ótima cantora’, ela parece ter talento para isso.

    Gustavo,

    As músicas são belíssimas. O auge de Beyonce é nas canções sem falta, aí sim sua interpretação vale a pena. Eu curti muito a trilha, pena que não encontro pra baixar.

    Abraços!

  5. AINDA NÃO VI, MAS ESTOU CURIOSO, ATÉ MESMO PORQUE EU ADORO O ADRIEN E A BEYONCÉ.

  6. Já revirei a internet atrás deste, e não achei!

  7. Não conhecia este filme e gostei da história.

    Boa dica.

    Abraço

  8. Brenno,

    Adrian é fantástico. Nunca fui fã de Beyoncé mas nunca desgostei, se é que me entende.

    Cleber,

    Achei meu caro, achei! Vou procurar novamente e te mostro!

    Hugo,

    É uam boa pedida, não se espera uma obra de arte mas é excelente passatempo!

    Abraços!

  9. Imaginava mesmo que ele fosse apenas correto, e passou despercebido pelo Brasil. Aqui nem chegou ainda.

    Ciao!

  10. Já assisti esse filme duas vezes, super indico. Emocionante, principalmente o paralelo das estórias sendo interligado á gravadora em um tempo de racismo, preconceito e guerra. Além da trilha sonora impecável… Beyoncé está de arrasar como Etta James, impossível não chorar com a canção “At Last” cantada na última cena por Etta, enquanto Leonard morre á caminho da Cadillac.
    Imperdível!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: