» O Poderoso Chefão III

(Nota: 9,0)
Título Original: The Godfather: Part III
Gênero: Drama
Diretor(es): Francis Ford Coppola
Roteiristas: Mario Puzo e Francis Ford Coppola, baseado em livro de Mario Puzo.
Ano de Lançamento: 1990.
Elenco: Al Pacino, Diane Keaton, Talia Shire, Andy Garcia, Eli Wallach, Joe Mantegna, George Hamilton, Bridget Fonda, Sofia Coppola.
Duração: 172 minutos.

Termina aqui, para mim, a saga de uma das trilogias mais comentadas, assistidas e apreciadas de todo o mundo, três filmes que fizeram, fazem e farão sucesso toda vez que vistos. A minha experiência com O Poderoso Chefão foi tão boa que eu até resolvi comprar o livro de Mario Puzo para poder ter uma idéia de como é, na base da literatura, a visão da máfia italiana pelo próprio autor da história. Confesso que estou bem ansioso para conferir, mas ainda tem alguns livros na frente dele. Dá certa tristeza ver que está acabando, mas ao mesmo tempo é legal saber como tudo acaba.

Agora ambientado em 1979, é possível encontrar um Michael Corleone (Al Pacino – As Duas Faces da Lei) bem mais velho e também mais experiente. Há também os seus filhos mais crescidos e cheios de si e com convicções que muitas vezes confrontam com os ‘ideais dos pais’, são eles: Mary (Sofia Coppola – CQ) e Anthony (Franc D’Ambrosio). Agora há um Don Corleone menos visto como mafioso e mais como empresário, apesar de que por trás há sempre o conceito mafioso de antigamente. O arrependimento é um momento constante em toda a obra e nos faz perceber que muitas de suas atitudes, antes convictas, agora são motivos de tristeza. Surge também aquele que, possivelmente, irá suceder Michael, o filho de Sonny, “Vinnie” Mancini (Andy Garcia – A Pantera Cor-de-Rosa 2).

É fato que os outros dois filmes da trilogia são superiores a esse. Apesar de ter um bom roteiro e mostrar que ainda é interessante a história, a inevitável comparação nos faz perceber que foi um filme bem feito, mas que talvez não atinja a maestria do excelente segundo filme e a originalidade do primeiro. São muitos, mesmo assim, os elogios que podemos fazer a terceira parte da saga. Andy Garcia é o trunfo do longa, mostra-se muito bem no papel e tem fortes semelhanças ao que no primeiro, foi considerado pai de seu personagem, Sonny. Acho que não só a minha maior crítica, mas a de muitos é de Sophia Coppola no papel de Mary, ela mostrou-se fraca a sem qualquer habilidade para o importante papel designado a ela.

Trilha Sonora com uma continuação impecável, porém não mais na direção de Nino Rota e com a competência de Carmine Coppola que consegue fazer um excelente trabalho assim como seu antecessor. A fotografia é boa e ainda trabalha de maneira bem própria da trama. Creio que o filme como um todo tem seu papel feito com clareza, mas jamais será ‘capaz’ de conseguir alcançar o feito dos seus filmes anteriores, porém confirma o sucesso da história sobre a máfia italiana na América.

Anúncios

15 Respostas

  1. Olá Robson

    Sabia que eu ainda não vi nenhum dos filmes dessa trilogia, eu sei, que cinéfilo nunca viu? Mas uma amiga minha disse que vai me emprestar.

  2. concordo com você, esse filme não pode está equiparado a nenhum dos anteriores. Esse terceiro é um filme bom, uma boa história, iluminação, fotografia, trilha, atuações (tirando Sofia). mas os dois anteriores são e-x-p-e-t-a-c-u-l-a-r-e-s. não há como compará-los. Se esse último não estivesse na trilogia, seria um filmaço, mas como é a última parte da história dos Corleone..ele é ofuscado pelo brilho dos dois primeiros.
    /)

  3. Altieres,

    Normal. Até um dia desses eu não tinha assistido, mas veja. Achava que era aumento das epssoas que falavam, mas os filmes são espetaculares mesmo.

    Luis,

    Ele é bom mas não é tão bom quanto os dois primeiros, tem seu brilho…

    Abraços!

  4. Robson, vou ler e comentar sua crítica desse (ótimo) filme mais tarde – passo aqui pra te avisar que tem selo para você lá no CineLog! 😉

    Cumps.

  5. Pode não ser um grande filme como as duas partes anteriores da trilogia, mas, mesmo assim, é uma obra sólida e que encerra esta história de uma maneira satisfatória.

  6. Acho que, dentro da trilogia, esse realmente deve ser o mais “fraco”, mas acho que gostei do filme bem menos que você. Acho que há alguns problemas sérios no ritmo até o ponto de ficar tudo meio cansativo mesmo, apesar da última parte ser marcante.

  7. Gustavo,

    Obrigado pelo Selo. Dia 1º será postado, meu caro!

    Kamila,

    Encerra de maneira maravilhosa, ressalte-se que não é tão boa quanto mas ainda é muito superior a diversos filmes.

    Vinicius,

    Gostei mais e senti menos essas falhas, é cansativo um pouco mas nada tão marcante para mim!

    Abraços!

  8. Algum tempo depois do segundo, vem está terceira parte, que particularmente é a melhor pra mim superando as duas antecedentes e obras-prima, mas esse ainda tem uma essencia maior, e por isso fico com esse dentre as três. Nota 10,0!

  9. Menos magistra lque os anteriores, mas certamente um filme de altíssimo nível, com cenas memoráveis (como o final) e um Al Pacino fora deste mundo (como perdeu o Oscar?).
    Em suma, de acordo com a opinião aventada!

    Cumps.

  10. Cleber,

    Você é o terceiro que diz preferir o último a um dos dois primeiros. Juro que fiquei curioso do porquê.

    Gustavo,

    É verdade, Al Pacino estava de lascar… fantástico!

    Abraços

  11. Acho que a nota é essa aí mesmo… Fecha com maestria uma das melhores trilogias de todos os tempos… Aplausos de pé…

  12. Olá Robson!
    Vi vc comentando em outros blogs de cinema q participo, passei aqui no teu e gostei muito do seu trabalho, muito legal teu espaço, td muito organizado com ótimo conteúdo!
    Q tal a gente trocar links no blogroll?
    Já indiquei o seu no meu blz:
    Cine Dewonny = http://www.cinedewonny.blogspot.com/
    Se puder me indicar tbm, aí está!
    Passarei aqui mais vezes!
    Ah, adoro a trilogia do Poderoso Chefão, 3 filmes fantásticos, acho q daria nota 10 para todos, mas faz muito tempo q os vi! Já tá na hora de rever..hehe..
    Abs! Diego!

  13. Comprei a trilogia. Agora é arrumar tempo pra assistir.
    =]

  14. Adoro! Mesmo inferior aos dois primeiros, este é um sensacionalmente belo filme. Amo, amo, amo o final.

    Nota 9 [*****]

  15. Pode não ter o misticismo dos dois primeiros filmes, mas a história em nada fica atrás dos dois primeiros capítulos, até atrevendo-se a ‘aventurar-se’ por terrenos intocáveis como é o caso do Vaticano. Falou-se, em tempos, que havia material para um quarto filme. Veremos… 🙂

    Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: