» Deixa Ela Entrar

(Nota: 9,5)
Título Original: Låt den rätte komma in
Gênero: Drama
Diretor(es): Tomas Alfredson.
Roteiristas: John Ajvide Lindqvist, John Ajvide Lindqvist.
Ano de Lançamento: 2008.
Elenco: Kåre Hedebrant, Lina Leandersson, Per Ragnar, Henrik Dahl, Karin Bergquist, Peter Carlberg, Ika Nord, Mikael Rahm, Karl Robert Lindgren¹, Anders Peedu¹.
Duração: 114 minutos.

Creio ter sido a primeira vez que ouvi falar neste filme foi quando começou o Festival do Rio. O twitter virou uma festa, eram comentários e mais comentários a respeito dele, sobre como era uma forma interessante de tratar de um tema que está tão em alta como o dos vampiros. São seriados e filmes que tratam cada um com sua particularidade o tema. Lógico que isso chamou em demasia a minha atenção e fiquei curioso para vê-lo, ainda mais por se tratar do cinema sueco que nunca pude conferir, por falta de opção e também de interesse.

Oskar (Kåre Hedebrant) é um garoto relativamente normal, no entanto ele não consegue se livrar daqueles ‘maiorais’ que existem em qualquer escola do mundo. Forte vítima do ‘Bullying’, Oskar sempre sofre com os maus tratos dos colegas de sala. Solitário, ele conheceu Eli (Lina Leandersson), uma garota com aparente idade próxima da sua, que termina se aproximando muito dele. Posteriormente, ele descobre, devido às circunstâncias, que ela é uma vampira e que, naturalmente, eles não terão uma ‘relação’ normal, portanto.

Achei interessante o aspecto inicial do filme. Ele procura não começar com fatos chocantes nem nada que nos deixe assustados. Seu forte encontra-se nos gestos e objetos e bem menos no diálogo, que quando proferido, mostra-se bastante inteligente. Enxerguei o ‘caminhar’ do roteiro de maneira gradativa, portanto nada chocante aparece de início, todavia com o passar do tempo nós temos que passar a se acostumar com esse fato, o que nos faz compreender a natureza do gênero com mais conformismo.

Achei que outro fator atrativo, e aí se mostra importante o papel da Fotografia, é a não evidência da protagonista vampira nos primeiros vinte minutos do filme, dando maiores proporções ao garoto. A princípio, acreditei que o desenvolver se daria de forma menos forte, não tão apelativa, mas como já dito me enganei, não que isso atrapalhe o longa. Nota-se, dessa maneira, que a carga dramática vai tomando maiores proporções e assim vamos captando com mais propriedade qual o real intuito da história.

Sem contar na maneira não-sensacionalista que se apresenta a figura mítica do vampiro. Outra questão interessante é que num certo ponto da história, vê-se que Eli enxerga aquele ‘relacionamento’ de uma maneira diferente do garoto, principalmente depois que ele descobre a real natureza da menina. Acho que tudo foi muito bem trabalhando nesta película. Desde a trilha sonora pouco presente, porém agradável, às atuações do elenco e uma direção bastante competente. Não tenho qualquer dúvida em indicar.

Anúncios

21 Respostas

  1. O relacionamento entre Oskar e Eli é realmente muito bem desenvolvido, e a premissa incomum. O resultado é um filme apaixonante, ainda que forte. Nasceu um cult.

  2. todos falando extremamente bem desta produção, tentarei conferir o mais breve possivel.

  3. não sou fã de temas ‘vampirescos’, mas tenho que dizer que sou viciado em ‘trueblood’ e que vou dá uma chace para confeir esse filme o mais rápido possível, pelo mesmo motivo que assisto ‘true’, a ênfase nos vmapiros é dada de uma forma original e sem clichês típicos do gênero

  4. Gustavo,

    Acho que dita premissa icomum é que traz o charme para o filme.

    Cleber,

    Assim que puder confira.

    Luis,

    Eu não sou dos maiores fãs, gosto de temas diferentes mas esse filme conseguiu tratar isso de forma diferente e menos hollywoodiana!

    Abraços!

  5. Faço parte da turma que não assistiu “Deixe Ela Entrar”, mas que anda impressionado pela boa repercussão, principalmente devido a quantidade de títulos de filmes e seriados que abordam o tema sobre vampiros. Quero ver!

  6. Eu ainda não vi “Deixe Ela Entrar” e nem sou fã do gênero de terror, mas as opiniões sobre esse longa são tão boas que eu tenho que conferi-lo!

  7. Fernando,

    Eu também me impressionei e corri para conferir. Mas ele não faz parte da maioria dos filmes e séries do gênero, é mais original.

    Kamila,

    Não é bem terror, enxerguei-o mais como um drama romântica apesar de algumas poucas cenas que o caracteriza como terror. Veja, a net pode te ajudar! hehehe

    Abraços!

  8. Fantástico, não? Eu adorei! Achei de uma sensibilidade rara!

    Abs!

  9. Mesmo não sendo fã do gênero, tenho curiosidade em conferir este filme. È opinião positiva atrás da outra. 😉

  10. Otávio,

    A sensibilidade é o que está em alta, isso é fato. Se não fosse isso, seria mais um filme…

    Mayara,

    Eu não sou porque acho que tá saturado, mas esse tem um quê a mais que o torna especial!

    Abraços!

  11. Caramba, deve ser bom demais. Vou ver sexta feira sem falta!

  12. Eu achei muito bom mesmo, um os melhores do ano, com certeza. A fotografia é belíssima e a direção Tomas Alfredson é certeira!

  13. Pedro,

    Pelo que percebi, parece ser bem o estilo de cinema que você curte.

    Diego,

    A direção e fotografia são fundamentais além do roteiro, sem dúvida!

    Abraços!

  14. Eu me apaixono mais e mais por esse filme cada vez que eu penso nele. Estou louco pra rever.

    Abs!

  15. o filme é excelente! um dos melhores de 2009, sem dúvida…

    de fato os vampiros estão em alta, e esse filme eh um algo a mais dentro desse tema!

    abraços

  16. Bruno,

    Caramba, você gostou muito mesmo hein? hehehe

    Doc,

    Os vampiros tão em alta mas creio que esse filme quebrou com a banalidade dos vampiros, por isso que curti!

    Abraços!

  17. […] Saldanha PORTAL CINE “Enxerguei o caminhar do roteiro de maneira gradativa, portanto nada chocante aparece de […]

  18. Este filme parece ser fantástico mesmo! Vou procurar assisti-lo logo, logo.

  19. Estou simplesmente louco para assistir a este filme!
    E estou de volta! Abraços!

  20. Eu gostei do filme, até fiz 1 comentário em meu blog…

    Fiquei super curioso com as respostas q n foram dadas!

  21. O mais incrível de “Deixa Ela Entrar” é o buzz que o filme ganhou pelas mídias sociais em especial no twitter e blogs de cinéfilos. Todo mundo fala bem. Prova de que um tema nunca é esgotável, sempre é possível dar um direcionamento diferente, bastando para isso CRIATIVIDADE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: