» O Piano

(Nota: 8,5)
Título Original: The Piano
Gênero: Drama
Diretor(es): Jane Campion
Roteiristas: Jane Campion
Ano de Lançamento: 1993.
Elenco: Holly Hunter, Harvey Keitel, Sam Neill, Anna Paquin, Kerry Walker, Geneviève Lemon, Tungia Baker, Ian Mune, Peter Dennett, Te Whatanui Skipwith, Pete Smith, Bruce Allpress.
Duração: 121 minutos.

É sempre curioso saber que uma criança ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Não que elas não mereçam, mas é que existem tantos artistas com anos de carreira que, do nada, são deixados para traz e são desbancados por uma criança que fez seu trabalho bem feito e foi reconhecida por isso. O filme em questão foi o que deu justamente a oportunidade a uma criança a ganhar a tão desejada estatueta, sendo a segunda garota mais jovem a ganhar o Oscar na referida categoria.

Ambientado no século XIX, o filme trata da história de Ada McGrath (Holly Hunter – Quem é Morto Sempre Aparece), uma jovem mãe que parou de falar aos 6 anos de idade e que vive sob a companhia sua filha Flora (Anna Paquin – X-Men – O Confronto Final). Ada teve que se mudar para a Nova Zelândia que ainda estava sendo colonizada porque seu pai arranjou um casamento com Stewart (Sam Neill – O Homem Bicentenário). A grande paixão de Ada é o seu piano, fazendo, inclusive, com que ele fosse com ela para seu novo lar em uma terra distante e selvagem. Lá ela conhece George Baines (Harvey Keitel – Dragão Vermelho), um administrador da região que se interessa a ter aulas de piano, mas que ela acaba se envolvendo formando um triângulo amoroso.

Nota-se logo de início que o filme é bem diferente e trata de uma temática sempre explorada no cinema, mas que sempre tem um novo lado a se retratar. A paixão que a personagem principal alimenta pela música tocada no piano é encantadora e ela procura falar através da música.  O que dá a impressão, às vezes, que o único amor dela é o piano. As atuações de Holly Hunter e de Anna Paquin são bastante veementes. A primeira por mostrar que é possível ser intensa quando se faz uma muda, o que não deve ser nada fácil. E a segunda mostra seu talento com o andar do roteiro e a densidade do seu papel faz-nos enxergar sua importância.

No entanto, ainda que tenha ganhado o Oscar de Melhor Roteiro Original, creio que o maior pecado do filme encontra-se no roteiro que é muito parado e por vezes bastante enfadonho, só mostrando sua consistência verdadeira já próximo do fim em que tudo é mais dramático e forte. Tendo, inclusive, que reconsiderar muito meus pontos sobre o roteiro quando no fim nos surpreendemos com o desenrolar da história, e com o comportamento de alguns personagens. O filme, no geral, é bom e vale a pena conferir, porém sem estar com sono, isso é certo!

Anúncios

11 Respostas

  1. Adoro esse filme e considero a atuação da Anna paquin a melhor infantil da história.

  2. Muita gente já veio me falar bem sobre O Piano… Ainda não assisti, o que é uma pena! Parece ser um show de interpretação das duas mencionadas no post…

  3. Sou apaixonado por esse filme, para mim é um daqueles trabalhos em que todos os elementos parecem funcionar perfeitamente, desde a produção técnica maravilhosa até as atuações marcantes.

  4. eh… acho que não importa idade, importa quem fez o melhor trabalho, mas avaliar isso é complicado.

    é um belo filme, eu gosto do fato dele ser um tanto arrastado.

    Abs.

  5. Deve fazer 10 anos ou mais que vi esse filme. Quando vi pelo Twitter que era esse o tema de seu post, memórias vieram à tona.
    Lembro-me, no entanto, de não tê-lo achado enfadonho, mas de ter ficado extasiado mais com a primeira parte do que a metade final.

  6. Forte, chocante, muito bem escrito, muito bem dirigido e nçao preciso nem falar das atuações! OBRA-PRIMA! Nota 10.

  7. Esse é um grande problemas de vários filmes desse tipo. O roteiro paradão me encomoda algumas vezes e me faz gostar ‘menos’ do filme. E gostei de você ter lembrado do belíssimo trabalho de Holly Hunter (até melhor que Paquin.)

  8. Não conhecia o filme, mas tem a presença da adorável Anna Paquin e irei ver muito em breve. É uma trama que me atrái muito e com todos esses elogios minha curiosidade só aumenta. Abraço!

  9. Lindo filme. De forma ofegante, a beleza desta filme meio que me atordoa. Seja a fotografia, a trilha ou as atuações, existe algo de sublime por trás desta obra.

    Nota 9.5 [*****]

  10. Nossa! Faz tempo que estou procurando este filme e não o acho em lugar nenhum… 😦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: