» Sempre ao seu Lado

(Nota: 6,0)
Título Original: Hachiko: A Dog’s Story
Gênero: Drama
Diretor(es): Lasse Hallström
Roteiristas: Stephen P. Lindsey, Kaneto Shindô
Ano de Lançamento: 2009.
Elenco: Richard Gere, Sarah Roemer, Joan Allen, Jason Alexander, Cary-Hiroyuki Tagawa, Erick Avari, Robert Capron, Davenia McFadden, Forest, Kevin DeCoste, Bates Wilder, Tora Hallstrom.
Duração: 93 minutos.

Não sou dos mais simpatizantes com filmes de bichos. Seja ele de cachorros, de papagaios, de gorilas ou afins. Acho que sempre é algo que, ou quer ser muito engraçado ou quer ser muito dramático, sempre puxando pro lado mais apelativo da coisa, fato que quase nunca me agrada. Conferi Marley & Eu e achei o filme bonitinho, mas nada além disso. Sou pouco emotivo quando esses temas estão em foco, talvez seja até insensível, mas enfim. Fui assistir a esse filme por causa de um grupo de amigos que resolveu ir e eu, pra não ficar de fora, fui também ainda que com um pé atrás.

Parker Wilson (Não Estou Lá) é professor universitário que toda manhã vai a estação de trem a fim de pegá-lo e ir trabalhar.  Ao voltar, à noite, ele encontra um filhote de cachorro da raça japonesa Akita. Ao levar pra casa, enfrenta a esposa que não o aceita, no entanto ninguém reclamou o cachorro como sendo seu e assim ele acaba convencendo sua mulher de ficar com ele. Ao colocar o nome de Hachi, seu envolvimento e paixão pelo cachorro passam a ser enormes e um laço muito forte se forma entre eles a ponto do cachorro ir deixá-lo na estação e ir pegá-lo quando ele chega do trabalho.

Logo se vê, desde o princípio, que o filme é extremamente dramático e que esse será seu ponto central. É inegável que há certo envolvimento do espectador com a história e com o cachorro bonitinho que ama seu dono e faz tudo por ele. No entanto, isso já se mostra um tanto defasado. A diferença está no fato de que esse trata com mais dramaticidade sobre o tema, já que o seu dono morre e o cachorro sente uma enorme falta do dono por ele nunca mais ter voltado do trem depois de um dia trabalho. No entanto o roteiro é completamente previsível e se torna cansativo.

Depois da fatídica morte de Parker o cachorro fica incansavelmente esperando-o na porta da estação na esperança que seu dono volte. Mas isso é algo que é muito trabalhado tornando-se bastante maçante e sem muito que fazer. Por isso é que o roteiro se perde e não há muito a apresentar depois de ver a insistência do cachorro. Podem me chamar de insensível ou o que for, mas é fato que o filme não me envolveu em momento algum no quesito ‘peninha do cachorro’ ou ‘morte do seu melhor amigo’. Eu não recomendo, pelo menos para aqueles que não curtem nem um pouco filmes com bichos.

Anúncios

18 Respostas

  1. Insensível!!! kkkk

    Não gosto de todos os filmes de relação do cachorro e o homem, mas tem uns que adoro, exemplo, Marley e Eu! Esse me interessei pela história praticamente invertida, o animal que sente falta do dono! Acho que deve ser emocionante…

    Eu quero ver!!! 😀

    Abraço

  2. Ah, eu pesei que seria um filminho pra sessão da tarde. Mas parece que é até divertido ver, não? MEsmo que sua nota não tenha sito lá tão alta, nem baixa. É o que eu espero por esse filme, embora eu fique irritado com filmes que são muuuito dramáticos e se esse for e irei detestar ¬¬. Quero ver ainda assim!

  3. Ainda não estreou em Portugal, mas não é história que me puxe muito. A ver mesmo só pelo Richard Gere.

    Abraço.

  4. Eu também não simpatizo com filmes de “bichos”, raramente gosto de algum – ou quando gosto, é aquela coisa “morna”, como foi o caso de “Marley & Eu”. Acho que não verei mesmo.

  5. Gostei bastante de “Marley & Eu”. Se for mesmo do mesmo nível, irei conferir “Sempre ao Seu Lado”.

    Beijos! 😉

  6. Robson, não gosto do cinema ‘leve’ do Hallstrom, mesmo os seus filmes premiados ainda acho um tanto … Parece que sempre falta um toque, ou melhor sempre falto algo! Não vi este ainda, vou aguardar em DVD!

    Abraço!

  7. Hachiko é muito famoso no japão, tem até uma estátua…
    Marley e Eu é um filme bacana tb, mas ainda não vi um filme que conseguisse transmitir tão bem o amor incondicional que o cão tem pelo seu dono como BOLT. sinceramente…

    irei conferir hachiko.

    abraço

  8. Eu também não me dou bem com filmes de bichinos. Nada me emociona, sou meio frio mesmo. Comentei até no blog de Kamila que esse filme é o tipo que eu passo longe, porque simplesmente tem duas coisas que eu estou cansado de vê: Cachorro bonzinho demais e Gere solitário. Sem chances, infelizmente.

  9. AMEI esse filme porque acho que ele cumpriu bem seu papel, mesmo com a história simples e a execução até regular do Lasse Hallstrom. O roteiro cativa, essa é a verdade.

  10. ah… eu coloquei um link do teu site no meu blog… se vc quiser fazer o mesmo eu agradeço!!! hehehe
    abraços.

  11. Rosbon,

    Tudo bom? Prazer em conhecer a sua página!
    Acabo de chegar a esse mundo dos blogueiros cinéfilos!
    Vou te adicionar ao meu blogroll, ok?

    Bem, esse tipo de filme ‘sensivel’ ou ‘delicado’ como queira, não chama muito atenção no geral, o mesmo foi com seu ultimo (O Vigarista do Ano) muito raso.

  12. Esperava mais após algumas opiniões positivas. Agora voltei a temer o filme.

  13. Olá Robson, td bem?
    Acabei de criar um blog sobre cinema e navegando em busca de referências encontrei sua página. bem bacana por sinal. Adicionei o seu link ao meu blog, qunto tiver um tempinho dá uma passada por lá e dá uma olhada.
    Com relação ao filme acima, a minha leitura a respeito da obra foi um pouco diferente da sua, entretanto respeito-a. Acho que esse filme tem diversos diferenciais que o colocam como um filme diferenciado nesse gênero. A minha crítica sobre “Sempre ao seu lado” será postada na próxima segunda-feira em meu blog. Abraço a todos.

  14. Marley e eu! e un dos melhores filmes

    Esse filme e emocionante pena que o dono e cachorro morre 😦

  15. Completamente imbecil um cara desse…
    O filme é muito… ME emocionei muito do começo ao fim, proncipalmente por ser uma história real…

    Qual ser-humano esperaria durante 10 anos alguém que amasse, todos os dias no mesmo lugar???
    E o cachorro, um simples animal tão odiado e sem valor para muitos o vez… Durante 10 anos!
    Incrivel!!!

  16. Eu adorei pra mim foi foi um dos melhores filmes do ano eu não concordei com a nota daria 8,8 pro filme é emocionante e bem melhor que o chatearemo Marley e Eu.

  17. 50 vezes assisto o filme, 50 choro. Alias nem sei pq insisto em assistir esse filme, pq ele consegue me deixar muito triste, me faz sentir saudade de todos que já perdi, das pessoas que passaram em minha vida e me faz ficar triste com um tempo que se foi e não recuperarei. Enfim, comigo o roteiro funciona perfeitamente, pq me emociono e choro muito como na primeira sessão.
    Talvez eu esteja na contramão do autor da matéria, talvez esteja ou seja emotiva em excesso. Mesmo assim vale ler pensamentos diferentes dos meus, ver o ponto de vista do outro sempre me fascinou. Obrigada por postar seu ponto de vista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: