» Preciosa

(Nota: 9,0)
Título Original: Precious
Gênero: Drama
Diretor(es): Lee Daniels
Roteiristas: Geoffrey Fletcher, baseado em livro de Sapphire
Ano de Lançamento: 2009.
Elenco: Gabourey Sidibe, Mo’Nique, Paula Patton, Mariah Carey, Sherri Shepherd, Lenny Kravitz, Stephanie Andujar, Chyna Layne, Amina Robinson.
Duração: 110 minutos.

Vejo os filmes que tratam o negro e sua realidade nada fantasiosa como muitos delicados, em sua maioria. As histórias estão sempre rodeadas de muita intriga, bebida, drogas e questões de preconceito que vão além da imaginação de quem não convive diariamente com tal realidade abrupta e invisível aos olhos de muitos. Por isso que é inevitável que determinados filmes choquem, porque é através deles que enxergamos algo que está debaixo de nossos olhos a todo tempo. E não é porque se passa nos EUA que tal realidade está intrínseca somente aquele Estado. Muitos de nós tem plena consciência que só muda o endereço, porque uma pessoa que mora na favela ou no subúrbio pode afirmar que lá onde vivem não é diferente e até pior.

Claireece “Preciosa” Jones (Gabourey Sidibe) é uma jovem adolescente que tem 16 anos e já é mãe de uma garotinha com síndrome de Down que vive com a avó materna. Ela não é uma adolescente normal, pois sempre foi privada de uma vida tranqüila. Sua mãe (Mo’Nique – O Bom Filho à Casa Torna) é um mulher extremamente arrogante e maltrata-a sempre. Seu pai sempre a desejou e a estuprou várias vezes com a conivência da mãe que passou a odiá-la mais ainda por entender que o ‘homem’ dela prefere sua própria filha a ela mesma. Ao engravidar pela segunda vez, ela é expulsa da escola e vai para uma especial, onde encontra pessoas que sofrem como ela porém sob outros aspectos, assim como ela e encontra uma professora que procura ajudá-la da melhor maneira possível.

Este longa tem suas particularidades que nos fazem compreender que é bem interessante e porque está tendo tanta repercussão. O roteiro em si é bem arquitetado e trata de maneira sensível e ao mesmo tempo grosseira sobre a vida da jovem Preciosa. A fotografia deste longa não é particular mas é apresentada de maneira com que nos sintamos dentro da vida da protagonista, o que acaba por dá mais veracidade aos fatos. Sobre o roteiro é importante afirmar que é bom ainda que tenha alguns escorregões. As atuações ajudam bastante para que haja um crescimento da película, pois temos a atuação totalmente passiva mas presente de Gabourey Sidibe assim como temos uma interpretação voraz e visceral de Mo’Nique, que nos entrega uma mãe extremamente bruta e mal com sua filha e suas ações.

A falta de qualquer carinho e apreço da mãe de Preciosa é a prova real de que o filme pode chocar bastante com um simples conflito familiar. A protagonista tem um enorme preconceito consigo mesmo, com seu corpo e a cor de sua pele além de seus cabelos. Em suas ilusões, deseja ser branca, esbelta e ter um belo namorado branco o que nos mostra claramente o quão preconceituoso pode ser uma pessoa consigo mesma. Tal fertilidade de sua mente é uma das coisas que divertem no filme e salvam o roteiro de alguns deslizes. No entanto a dita passividade da personagem chega a dar nos nervos e quando vemos um pouco sequer de reação termina por ser gratificante. Resolvi terminar esse texto com uma afirmação que é a realidade para muitos e também para Preciosa: “O amor me bate, me estupra, me chama de animal, me faz se sentir inútil e me deixa doente”.

Anúncios

11 Respostas

  1. Estou com muita vontade de conferí-lo. Só estou esperando a estréia em SP.

    Todos os aspectos levantados no filme não tem como não ver a ligação com a realidade. Acho que muitos podem se identificar com a vida de Preciosa! Mas todos podem levar de lição que a vida é única, que nos a construimos e a mantemos. Acho que deve ser emocionante ver a luta de Preciosa pela redenção e nada melhor que o apoio!

    O trailer mexeu comigo, acho que vou gostar muito!!!

    Mo´Nique está pavorosa neste personagem de uma mãe!!! Atuações fortes garantidas!!!

    Abraços e gostei muito da frase chocante final do post!

  2. Preciosa é um filme que tem na Gabby Sidibe e na Mo’Nique sua grande força, são atuações marcantes e memoráveis, principalmene da segunda. AInda a direção de Lee Daniels é bastante eficaz e a história é bem contada. No geral um filme muito bom. Nota 8,5

  3. Não gostei tanto quanto tu, mas achei um bom filme. Adorei as atuações, todas belíssimas – desde Gabourey Sidbe até a incrível Mo’Nique.

  4. Ricardo,

    Acho que não preciso mais falar nada, brother!

    Yuri,

    As forças estão nas atuações, de fato. Achei a direção competente tbm, o roteiro é bom mas contem algumas falhinhas.

    Diego,

    A força está nas atuações. Mas eu gostei como um todo do filme.

    abraços!

  5. Robson, tudo bom?
    Também de uma olhada nesse ontem, acho um filme simples e ‘precioso’, só não entendo porque chamou tanta atenção, tá certo que o elenco e o roteiro estão impecavéis, porém a história é simples demais! Ainda assim, um excelente filme.

    8,5

  6. Esperava gostar bem mais desse filme, mas ao final acho que apenas alguns aspectos sobressaem – em especial o elenco, já que todas as atrizes estão ótimas.

  7. Tô com muita vontade de conferir “Preciosa” e acho que esse é o tipo de filme que vai me comover MUITO!!!

  8. Jack,

    Ele chamou a atenção, creio eu, em razão de uma temática que já é batida mas que deu uma nova respirada com excelentes atuações…

    Vinícius,

    Eu também esperava… de uma maneira ou de outra ele atingiu meus propósitos.

    Kamila,

    Certamente você vai adorar.

    abraços!

  9. Acho que ‘Preciosa’ é aquele tipo de filme me nos arrasta para uma série de angustia incontrolável (rsr), sério. O filme é MUITO MUITO triste, e isso dá agonia, mas fazer o que se e a verdade? Mo’Nique rouba as cenas, e todos os outros também estão ótimos, acho um bom filme, mas daqueles que eu só consigo assitir uma vez.

  10. Preciosa é o tipo de filme que se mantém de pé pelo ótimo conjunto de atuações (que dificilmente será superado por outro em 2010, de tão perfeito). Há falhas no roteiro e principalmente na direção que não me deixaram dar uma nota maior ao longa.
    Nota: 7,5
    Abs!

  11. Estou muito curiosa para conferir as atuações das mulheres do filme, que parece ter uma premissa que não é muito fácil de encarar.

    Beijos! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: