» Um Sonho Possível (The Blind Side)

(Nota: 9,0)
Título Original: The Blind Side
Gênero: Drama
Diretor(es): John Lee Hancock
Roteiristas: John Lee Hancock, Michael Lewis.
Ano de Lançamento: 2009.
Elenco: Sandra Bullock, Tim McGraw, Quinton Aaron, Jae Head, Lily Collins, Ray McKinnon, Kim Dickens, Adriane Lenox, Kathy Bates, Catherine Dyer, Andy Stahl, Tom Nowicki.
Duração: 128 minutos.

Sempre tive uma enorme simpatia por Sandra Bullock (Crash – No Limite) e, por isso, é inegável que sempre torci por ela e, naturalmente, pelos seus papéis. No entanto, sempre notei que suas atuações sempre foram regulares, sem muita exaltação por que de fato, reconheço, ela nunca fez um trabalho que realmente chamasse a atenção. Mas, logicamente, por admirá-la e gostar bastante de seus personagens e filmes, sempre torci para que viesse uma oportunidade que mostrasse seu real talento e finalmente isso aconteceu, antes tarde do que nunca.

Michael Oher (Quinton Aaron – As Duas Faces da Lei) é um jovem adolescente pobre, negro, semi-alfabetizado, extremamente alto e que não teve muitas oportunidades na vida. Vendo a promessa que poderia ser para o Futebol Americano, um conhecido seu consegue uma bolsa para ele em um dos melhores colégios da sua região. Lá, ele enfrenta todas as dificuldades na sala de aula por não ter tido e não ter um bom acompanhamento. Mike torna-se amigo do filho de Leigh Anne Touhy (Bullock) e ela, ao encontrá-lo em um dia chuvoso sem ter para onde ir, acolhe-o em sua casa e daí em diante passa a tratá-lo como se fosse mais um filho.

Esse filme tem algumas cartas na manga que fazem com que mostre seu potencial e que não caia no esquecimento somente por ter uma boa interpretação. Creio que o contexto emocional é totalmente envolvente, tanto que seu início não se mostra tão pretensioso e isso é percebido quando a celeridade e interesse começam a ficar maiores com o passar do tempo. Nem sempre vejo isso como uma falha no roteiro e sim como uma maneira curiosa de fixar a atenção do espectador. Acredito, portanto, que está nos personagens o seu maior trunfo, porque é sobre eles que a história passa a ficar mais interessante já que passamos a conhecê-los com mais afinco com o passar do tempo. Tenho que fazer uma pequena citação ao garoto que faz SJ (Jae Head), filho de Anne, que está espetacular no filme e que faz uma grande diferença nos momentos de descontração.

A personagem de Bullock nos aparenta ser uma mulher extremamente ‘fresca’ e carrancuda a primeira vista, entretanto depois enxergamos que não é bem assim e que Michael vem para amenizar mais ainda essa imagem. Creio, inclusive, que é justamente sob essa imagem que se faz o grande personagem de Sandra assim como sua bela e interessante atuação. Inclusive não sei explicar bem o porquê, mas Mike me emociona em determinados momentos do longa sem uma necessidade apelativa e isso, de uma maneira ou de outra, acabou me cativando. A história tem um propósito muito bonito e é extremamente sensível. O meu envolvimento foi estranhamente, ou propositalmente, influente na nota e no gosto final da película. Vale à pena conferir, sem dúvidas. Ainda mais agora que este filme foi indicado ao Oscar de Melhor Filme, no fim acho que meio que exagero porém não tiro a honra de tal filme.

Nota: Ah! E parabéns pra mim que hoje estou ficando mais velhinho… hahaha são 22 anos de muita felicidade! =)

Anúncios

14 Respostas

  1. Em primeiro lugar, parabéns, Robson! Tudo de bom para você, porque você merece! 🙂

    Em segundo lugar, também tenho uma simpatia enorme pela Bullock, mas esse filme aí tem cara de manipulativo. Mas, quero conferir e tenho medo de gostar demais de “the Blind Side”, afinal já andei detonando o filme por aí sem nem tê-lo visto. srsrrsrsrsrs

  2. Parabéns Robson, meio atrasado, mas enfim

    Não gostei de Um Sonho Possível nem acho a atuação de Bullock tão boa assim – ao menos não para premiações.

  3. Antes de tudo muitas felicidades!!!

    E só posso falar: Adorei o seu post!!!

    Já tenho altas expectativas por esse filme! Agora após ler seu texto, preciso assistir e logo. Como só vai estrear lá para o dia 19 de março, não aguento esperar, vou vê-lo de outra forma!!!

    Tenho certeza que vou adorá-lo!

    Na minha opinião, o filme não foi feito para ser um grande sucesso, acho que o sucesso veio natural conquistando um por um que foi vê-lo. Este filme contém boas atuações, uma história verdadeira e inspirante, uma boa realizaçao. Um dos melhores filmes de 2009!

    Abraço e Felicidades!!!

  4. Kamila,

    Brigado Kamila e não substime o filme… deverás gostar…

    Diego,

    Você não está sozinho nesse barco… mas ele é pequeno… hehehe

    Ricardo,

    Valeu cara… então você é dos meus e percebi que vc não iria se aguentar…

    Gustavo,

    Obrigado!

    Abraços!!!

  5. Primeiramente, meus parabéns mais uma vez. Que você seja muito feliz e conquiste seus naiores sonhos! 😉

    Sobre “The Blind Side”, tenho que confessar que gosto muito deste tipo de premissa. Acho que irei gostar dele. E, parece que é para chorar, então…

    Beijos! 😉

  6. Me parece bom, mas …………
    Fico feliz por não ter visto nem este, nem “Julie e Julia”, assim ficarei muito feliz vendo Bullock ou Streep levando a estatueta sem uma favorita pessoal.

  7. Robson, antes de mais nada Parabéns, tudo de bom!
    Não acredito, sério realmente não acredito que seja pra tanto! 9?

  8. Mayara,

    Obrigado. Acho que você vai gostar…

    Brenno,
    Não gosto de predizer algo sem ter plena certeza sabe? Espere, pode ser que se surpreenda.

    Jack,

    Obrigado, todo mundo está maldizendo o filme sem antes conferi-lo. Ele atingiu seu objetivo pra mim…

  9. Robson, parabéns atrasado!

    Bela análise sobre o filme… de fato reuni bons momentos, mas ele em si é um tanto fraco, abusa de clichês para ser aprovado pela maioria… Sandra Bullock está linda, mas acho que ela só tem uma atuação ok… e não um grande atuação.

  10. Bom, já lhe parabenizei pelo Twitter, mesmo com dois dias de atraso! Vergonha!
    Mas olha: The Blind Side está a quilômetros de ser um filme intragável, daqueles que não se suporte assistir. Pelo contrário. O fato de ser baseado em fatos reais e de acumular uma bilheteria tão expressiva só aumentou minha curiosidade e meu veredicto não foi tão ruim. É bom, mas alguns clichês transformaram-no em mais do mesmo. JAMAIS merecia estar entre os 10 melhores filmes de 2009, na minha opinião, e sua atriz principal, apesar de entregar uma atuação correta e por vezes emocionante, não surpreende. Como o Feranndo, acho a atuação apenas ok. GRANDE, esse ano, só a Carey. 🙂

  11. Também acho que é um filme leve, em que tudo dá certo. Talvez por isso não tenha me agradado muito, mesmo que eu reconheça o ótimo trabalho de Bullock (mas que realmente não exige muito), e o filho caçula é um diferencial. rsrs.
    E concordo com os dois aí de cima, mesmo sendo muito fã de Sandra, a única GRANDE interpretação desse ano foi de Carey.

  12. adorei o filme achei demais bjos

  13. adorei o filme bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: