» Simplesmente Complicado

(Nota: 7,5)
Título Original: It’s Complicated
Gênero: Comédia Romântica
Diretor(es): Nancy Meyers
Roteiristas: Nancy Meyers.
Ano de Lançamento: 2009.
Elenco: Meryl Streep, Steve Martin, Alec Baldwin, John Krasinski, Lake Bell, Mary Kay Place, Rita Wilson, Alexandra Wentworth, Hunter Parrish, Zoe Kazan, Caitlin Fitzgerald, Emjay Anthony, Nora Dunn.
Duração: 120 minutos.

Eu sou simpatizante do cinema feito pela diretora Nancy Meyers, acho que seus filmes, apesar de não tão densos, tem um clima sempre muito agradável e que nos permite se deliciar com excelentes comédias românticas que tratam o amor de maneira divertida e às vezes sob outra ótica. O filme estrelado por Mel Gibson (Sinais), Do Que as Mulheres Gostam, trata de uma maneira inusitada e original sobre o pensamento das mulheres à cerca de diversas coisas, inclusive nos relacionamentos. E Alguém Tem Que Ceder traz um ótimo elenco com uma história de um amor mais amadurecido e fisgado por pessoas que já sabem das muitas facetas do amor. Agora ela trata mais uma vez do amor com personagens mais experientes.

Jane (Meryl StreepJulie & Julia) é uma linda e experiente mulher divorciada que está presenciando o crescimento e, consequentemente, o distanciamento dos filhos. Uns porque estão se casando, outros porque estão indo para a faculdade ou até mesmo se formando. Há dez anos separada, Jane tem uma excelente relação com Jake (Alec BaldwinUma Prova de Amor), seu ex-marido. Na formatura de um de seus filhos, Jane e Jake sentem uma forte atração um pelo outro e passam a ter um caso. Sim, um caso. Porque Jake é casado e Jane agora é sua amante. O filme ainda conta com a presença de Steve Martin que entra como um arquiteto e meio que acaba se envolvendo na relação, como num triângulo amoroso.

Naturalmente eu esperava que fosse um filme divertido, o que não deixa de ser, mas que peca por alguns motivos. Acho que o filme é tratado com tanta superficialidade que acaba se tornando nada mais que um bom passatempo. É claro que vale salientar que seu elenco é bem atrativo e, na verdade, ele não faz feio. Meryl é alguém inquestionável e que o bom de vê-la neste longa é poder notar que aqui ela está sem máscaras, sem trejeitos, é somente uma mulher americana e que ainda por cima está muito linda, como eu nunca tinha visto. Alec mostra-se aquele velho canastrão mas que consegue se dar bem com as mulheres, lembrando bastante, inclusive, o desaparecido mestre da sedução Jack Nicholson. E vale dizer sobre Steve que está despido de um personagem bobalhão e pateta e representa um arquiteto inteligente e educado, o que é ótimo de se ver em alguém tão estereotipado.

Porém o roteiro é falho e a história não nos envolve tanto quanto gostaríamos. A fotografia é bem feita, contudo sem tantas inovações. A Trilha Sonora é boa e trata de maneira diferente as cenas inusitadas e isso é bom para a trama. Contudo, no geral fica aquela sensação de que faltou algo mais e que talvez mudando uma coisinha e outra ali o filme tivesse uma edificação mais arrojada e assim pudesse ter um apreciação maior para quem assiste. Simplesmente Complicado estréia nessa próxima sexta, dia 26/02, nos cinemas.

Anúncios

17 Respostas

  1. Esse será em dvd pra mim. Eu adoro os 3 atores.

  2. Vejo esse pela Meryl, mas posso me surpreender…

    Beijos! 😉

  3. Steve Martin, eu não mereço!

  4. Brenno,

    Não perde muita coisa.

    Mayara,

    Por ela vale sempre uma entrada no cinema.

    Jack,

    Não sou dos mais fãs dele, mas ele não estraga o filme em si. É até curioso vê-lo sem aquela roupa humorista. Ele não tem quase nada de cômico no papel.

    Abraços!

  5. O que me atraiu mais no filme foi o elenco que funciona muito bem. Gosto bastante de Steve Martin, principalmente nesse tipo de personagem, um pouquinho mais sério. Baldwin tem excelente timing de comédia e Meryl dispensa comentários. Mas acho que o filme dá tudo que podia, ele é isso mesmo. Difícil de conseguir uma nota acima de 8 ou abaixo de 5, ou 6. Entretem e só. Nota 7

  6. Também gosto muito dos filmes da Nancy Meyers, mas mesmo tendo a Meryl Streep que eu adoro, vendo o trailer não consigo me sentir atraído pelo longa. Parece que falta algo. Mas mesmo assim irei conferi-lo.

  7. Como irei assistir a este filme amanhã, depois passo aqui para ler seu post e comentar com calma. Mas, tenho boas expectativas em relação à obra. Ri muito com algumas cenas do trailer.

  8. Yuri,

    Exatamente. É o filme que não adiciona nada mais também não é completamente ruim.

    Lucas,

    Veja, é um bom filme. Porén nada além disso.

    Kamila,

    É aquela coisa, não adiciona nada mas também não é de todo ruim. Tá na média!

    Abraços!

  9. Preciso vê-lo logo, como um bom passatempo tenho certeza que é sucesso! E interessante ver Streep em meio a um triângulo amoroso e sendo a amante! (Diversão pura)!

    Abraços

  10. Eu gostei do filme. Achei divertido, com excelentes atuações. Gosto também da forma como a Nancy Meyers faz comédias. E ela pega um filão que ninguém aborda: o do amor na meia-idade.

  11. Tou um pouco apreensivo com as críticas que eles estão levando. Também acho o cinem de Nancy feito para entreter (principalmente as mães! rsrs), mas vou assistir esperando vê uma Meryl salvando um filme de um lado e o Baldwin estragando do outro. rs

  12. ME PARECEU UM FILME DIVERTIDO, ÓTIMO PARA AQUELES MOMENTO DE RELAXAMENTO, SEM PRECISAR FICAR ATENTO NO FILME PORQUE NADA DE MAIS VAI ACONTECER. ALÉM DISSO, TEM MERYL STREEP QUE POR SI SÓ VALE O INGRESSO! 🙂

  13. Não gosto do cinema da diretora, mas vou conferir mais pelo elenco do que por qualquer outra coisa.

  14. Também me simpatizo com os filmes de Nancy Meyers, com exceção do quase intragável “Do Que As Mulheres Gostam”, que vai saber o por quê, é o título mais usado se você se aventurar em aulas Marketing. Rs. Mas não tenho pressa em assistir este “Simplesmente Complicado”.

  15. Gostei menos do que a maioria, já que vi muitas falhas de ritmo no roteiro e em alguns momentos nem a Meryl conseguia fazer eu me esquecer disso. No entanto, é um filme bem legalzinho. Mas que, assim como várias outras produções, se não tivesse a Meryl, ia ser bem ruim…

  16. Me diverti, gostei do desfecho, gostei da Meryl (novidade), mas achei um verdadeiro passatempo. Necessário? De jeito algum. Recomendável? Se quiser uma diversão descompomissada, altamente.

  17. Achei um filme razoável, por pouco escapou da mediocridade. E isso apenas por causa do clima de desconstração e pelo talento da dupla principal, que elevam o humor do filme.

    Nota 6,0 [***]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: