» Coração Louco

(Nota: 7,5)
Título Original: Crazy Heart
Gênero: Drama
Diretor(es): Scott Cooper
Roteiristas: Scott Cooper, Thomas Cobb.
Ano de Lançamento: 2009.
Elenco: Jeff Bridges, James Keane, Anna Felix, Paul Herman, Tom Bower, Ryan Bingham, Beth Grant, Rick Dial, Maggie Gyllenhaal, Debrianna Mansini, Jerry Handy, Jack Nation.
Duração: 112 minutos.

Filmes que mostram o fracasso de alguém que um dia já foi famoso já não mais é novidade no cinema mundial, um exemplo bastante recente disto é O Lutador que só não levou o Oscar de melhor ator para Mickey Rourke por causa do belo trabalho de Sean Penn (Milk – A Voz da Igualdade). E como vocês podem perceber esses tipos de filme que aparentam ser uma biografia acabam arrancando boas atuações de seus atores que no geral não deixam de ter alguma identificação com o personagem. Naquele caso a luta e neste a música.

Bad Blake (Jeff Bridges) já teve seus momentos de muita fama e de glória. Porém em razão de suas muitas bebedeiras e de um fumo descontrolado, sua vida já não mais é a mesma. Muito é insistido para que ele reate com seu discípulo, o astro Tommy Sweet (Colin Farrell – O Sonho de Cassandra), já que Blake não quer ‘se rebaixar’. Nas suas viagens de carro pelo país para fazer os shows, ele conhece Jean Craddock (Maggie Gyllenhaal – Batman – O Cavaleiro das Trevas), uma jornalista por quem ele se apaixona e se envolve, e que tem um filho o pequeno Buddy (Jack Nation), assumindo os riscos que o amor pode trazer.

Acho que como falei a identificação de cara com o personagem é, na verdade, o grande impulsionador de uma boa atuação, pelo menos nesses casos. Mickey logo se identificou com o seu personagem em função de também ter sido um lutador, quando mais jovem. Acho que no caso de Bridges foi a música, já que ele canta. O fato é que ele está realmente muito bom na trama, no entanto, hoje não creio mais que ele tenha sido merecedor do Oscar, isso porque entendo que Colin Firth está no seu melhor papel no excelente Direito de Amar.

Maggie também não deixa a desejar e entendo que há tempos seu trabalho deveria ser reconhecido, a indicação é justa, porém jamais ganharia. Como se pode notar, o ponto alto do filme é a atuação desses atores, isso porque o roteiro, ainda que simples, não tem um clímax e nem tem um desfecho digno de ser lembrado. Nota-se que seus pontos fortes são as atuações e a trilha sonora. Portanto, no geral, a película é mediana, entretanto agrada não só pela sua belíssima canção ganhadora do Oscar “The Weary Kind” por Ryan Bingham como também por toda a trilha, que é tipicamente country sem, no entanto, ser agressivamente caipira.

———————————————————————————————————————————————————————

Nota: O nobre colega blogueiro Matheus Chenowith (Cinema e Argumento) convidou-me para participar do seu programa de rádio sobre filmes, o “Sala de Cinema”, minha participação consistia num breve comentário à cerca de um filme que me agradasse. Como sou fã de Na Natureza Selvagem resolvi falar sobre ele, naturalmente. Quem tiver interesse de escutar,basta clicar no link abaixo que terá acesso a página com o áudio do programa que é muito bom pra quem curte cinema.

Clique Aqui!

11 Respostas

  1. Ainda não assisti a este filme,mas quero muito assisti – lo,pois gosto do trabalho de Bridges. E este filme foi muito comentado. Queria mesmo era uma interpretação dele com a magnífica Meryl Streep.

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Blogueiros Cinéfilos, Portal Cine. Portal Cine said: » Coração Louco http://bit.ly/aXjwbp […]

  3. Mais um que não me agradou, aquele OSCAR definitivamente foi injusto. O filme é menos do que poderia ser. Tanto a história quanto a abordagem do diretor ao tema são comuns, baseados em clichês. O destaque fica mesmo por conta de Bridges, ainda assim é um filme bem …

  4. “Coração Louco” é um bom filme, apesar das irregularidades. Acho que a maior qualidade é o carisma do elenco. Todos estão muito confortáveis em seus respectivos papéis. No entanto, não premiaria ninguém… Aquele Oscar era totalmente do Colin Firth!

  5. Para mim o Jeff Bridges salva totalmente esse filme, um filme cansativo que só agrada mais pelas músicas.

  6. Um filme-veículo para o talento de um ator (no caso, o Jeff Bridges). Não é brilhante, nem pode ser. Trata-se de uma produção sobre a derrocada de um astro. Mas é bastante acima da média e o elenco ajuda…

  7. Rapaz, seu sotaque é muito, MUITO forte!!! haha

    Sou fã Jeff Bridges e acho que ele faz um trabalho irretocável aqui e por isso, mesmo amando A Single Man e reconhecendo o trabalho do Colin, não reclamo de seu Oscar. Mas o filme é mais ou menos isso que você falou mesmo, mas é bastante agradável.
    E Maggie Gyllenhaal, cunhadinha, também tá ótima, seu melhor trabalho.

    []s!

  8. Robson, eu tô doida para conferir este filme, especialmente por causa da elogiada e premiada performance do Jeff Bridges, um ator que é muito do meu agrado.

  9. Adoro Jeff Bridges, mas ainda não conferi este filme, está na lista. E irei ouvir o programa com prazer e apreciar o belo trabalho seu e do Matheus. 😉

  10. Eu gostei bastante deste filme, que não é só sobre a atuação especial de Bridges. Gostei, especialmente, do desenvolvimento e do destino dos personagens. 4 estrelas também.

  11. Eu gosto mais desse filme do que a maioria. Acho que é por causa do meu gosto musical que está bem representado na trilha sonora (perfeita). O Jeff dispensa comentários e a Maggie (mesmo não sendo seu melhor papel) está boa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: