» Bravura Indômita

(Nota: 9,0)
Título Original: True Grit
Gênero: Faroeste
Diretor(es): Joel Coen, Ethan Coen
Roteiristas: Joel Coen e Ethan Coen, baseado em livro de Charles Portis.
Ano de Lançamento: 2010.
Elenco: Jeff Bridges, Hailee Steinfeld, Matt Damon, Josh Brolin, Barry Pepper, Dakin Matthews, Jarlath Conroy, Paul Rae, Domhnall Gleeson.
Duração: 110 minutos.

Faroeste não é lá um gênero muito visto ou até muito produzido nos dias atuais. Talvez porque sua cota de produção tenha um tanto que se esgotado até os anos 80 quando a feitura desses filmes levava a indústria de cinema a muitos recordes de bilheteria. Época em que os maiores e melhores atores eram justamente aqueles intrínsecos ao gênero. Época em que lançou o hoje tão venerado ator e diretor Clint Eastwood (Além da Vida). Entendo que é bem interessante que atualmente possamos ver ou rever produções em clima faroeste, este é um gênero que pode perfeitamente ser retomado sem qualquer prejuízo.

Mattie Ross (Hailee Steinfeld) é uma jovem menina de 14 anos de idade, responsável pela sua família já que agora seu pai foi assassinado por um empregado de sua fazenda chamado Tom Chaney (Josh Brolin – Milk – A Voz da Igualdade). Ela vai até a cidade onde ocorreu o crime a fim de saber como andam as investigações e recebe a informação que o suspeito fugiu para as terras indígenas, não sendo mais obrigação do xerife local por ser jurisdição federal. Assim, ela procura o agente federal Reuben J. Cogburn (Jeff Bridges – Coração Louco) para ir atrás do homicida. Porém, vai ter que lidar também com o Texas Ranger La Boeuf (Matt Damon – Além da Vida) que já vem há tempos na cola do bandido por outros crimes. Agora eles emplacam uma caçada cheia de perigos.

Meu pai é daqueles que, dos poucos filmes que assiste, em mais da metade ele dorme. Porém se tem algo que é capaz de prender sua atenção até o último minuto é justamente o filme do gênero faroeste. A reinvenção (ou releitura) dos irmãos Etan e Joel Coen (Um Homem Sério), para com a história do livro homônimo de Charles Portis, conseguiu fazer muito bem ao gênero já há tempos esquecido. É possível notar que elementos fracos e sem muita coesão no primeiro filme adaptado em 1969 foram cortado de uma maneira tal que permite mais dinamicidade e veracidade (no sentido de convencimento) a história que nos é mostrada. Ainda que seja diferente, a história não é das mais inovadoras, porém a postura dos personagens, a posição e angulação das câmeras, e portanto a fotografia, assim como montagem, nos permite enxergar algo muito mais eficaz do que o filme pioneiro.

Um dos importantes fortes deste longa fica justamente por conta de Joel Coen e Ethan Coen (assim, eu dou minha mão à palmatória), pois a coesão que existe nos vários elementos que compõem a película permite que esta seja uma nova e bela abertura para que outras boas safras venham no que concerne ao gênero. As atuações são boas, com destaque a menina Hailee que só conseguiu me convencer em uma revisão. Porém acho que Bridges consegue até atingir o êxito necessário do personagem, porém sem qualquer necessidade de indicações aos prêmios, já que acho que a competência está bem limitada. Creio que a trilha sonora já tenha chamado mais a atenção nos faroestes, porém nesse acho que ela foi deixada mais de lado e permitiu algo mais sério e talvez até mais tenso, ou seja, ela existe mas é bem contida porém necessária. Enfim, creio que nem seja preciso ter a idade do meu pai ou ser homem para conseguir curtir esse longa do início ao fim, é uma boa pedida. É por todos os motivos explanados que esse seria mais um filme que faria meu pai ficar vidrado na tela, do início ao fim.

17 Respostas

  1. Realmente, não deram a mesma atenção à trilha sonora que o mito Sergio Leone daria, mas mesmo assim está boazinha, e concordo que seja, ainda assim, importante!

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Portal Cine, Portal Cine, Hobitss, Hobitss, Portal Cine and others. Portal Cine said: » Bravura Indômita http://bit.ly/eUaEQB […]

  3. Louca para assistir esse filme,já que faroeste é um dos genêros de filmes que gosto muito,e por cima ainda tem o maravilhoso Bridges que eu amo.

    • Se você ama então vai ver o filme ideal, Gioberlândia! É bem interessante a direção e atuação que estão presentes no filme! Veja e volta aqui pra dizer o que achou!

      Obrigado pelos comentários sempre muito pontuais! =)

  4. Não sou a maior fã de faroestes, então acho que meu gosto pessoal em relação a este filme já ficou comprometido desde aí. “Bravura Indômita” só me ganhou mesmo no lindo ato final. Espero ver Hailee Steinfeld e Roger Deakins conquistando merecidos Oscars…

    • Ainda que tenha gostado bastante Kamila, não consigo achar que Hailee deva ganhar o Oscar. Acho o trabalho dela ótimo, porém não melhor do que suas concorrentes!

  5. Quando vi o trailer, não senti nada, não senti a menor empatia pelo filme. Quebrei a cara quando assisti, é um filmaço, fantástico roteiro excepcional e um elenco incrivel!

  6. Bravura Indômita revelou-se muito mais do que eu esperava. Os irmãos Coen tem uma direção segura e envolvente, Hailee Stanfield é um achado, Damon e Brolin estão excelentes, o roteiro resgata o brilho de um universo que eu amo (o Oeste Americano)… Pena que tenha sido difícil engolir Bridges e suas rosnações, ele tenta imitar John Wayne o tempo todo, e só se sai bem de verdade na última sequência, sobre o cavalo, que se eu chamar de lindíssima, ainda estaria sendo injusto… Porque ela é mais que isso.

  7. filme maravilhoso… não tão bom qto eu esperava… mas ainda assim maravilhoso!

    http://filme-do-dia.blogspot.com/

  8. Boaa, as críticas tem me animado mais. Você já tinha comentado que tinha gostado do filme, mesmo não gostando dos Coen. Isso já é um ponto alto. Também acho os Coen superestimados, mas devo conferir o filme ainda essa semana antes do Oscar.

    Abs Rosbon!!

  9. Me surpreendi com o filme, gostei muito. Principalmente da fotografia e da Hailee Steinfeld.😉

  10. Impressionante como você melhorou, Robson! O que é motivo de orgulho meu, que o acompanha desde sempre aqui. Abs!

  11. Belíssima produção. Perfeito!
    Ah! Estou concorrendo a ingressar na Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos. Dê uma visitada no meu blog e se achar bacana (conteúdo e layout)… Quero vir a somar.
    Abraço.
    =]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: