» Meia-Noite em Paris

(Nota: 9,5)
Título Original: Midnight in Paris
Gênero: Comédia
Diretor(es): Woody Allen
Roteiristas: Woody Allen
Ano de Lançamento: 2011.
Elenco: Tom Hiddleston, Rachel McAdams, Michael Sheen, Marion Cotillard, Alison Pill, Owen Wilson, Adrien Brody, Kathy Bates, Léa Seydoux, Carla Bruni, Corey Stoll.
Duração: 100 minutos.

Há tempos venho admirando cada vez mais o trabalho do mestre Woody Allen (A Rosa Púrpura do Cairo) e certamente se eu fosse um cineasta, meus filmes muito teriam das características “Allenianas”, seus diálogos sempre bem elaborados, seus questionamentos que fogem a regra dos demais personagens. Porém, o que sempre me chamou mais atenção em seus trabalhos é quando ele consegue misturar a imaginação do protagonista com a realidade, fantasia que permite a nós, uma vez espectadores, acompanharmos os passos da mente alheia como se fosse a nossa, nos introduzindo de maneira tal nos longas que o tempo passa sem nem sentirmos.

Gil (Owen Wilson) é um famoso roteirista de Hollywood que se sente frustrado por nunca ter conseguido escrever um livro que realmente o satisfizesse. Agora em Paris, com sua noiva Inez (Rachel McAdamsSherlock Holmes), ele quer sentir a vibração que a cidade o proporciona e assim poder completar seu trabalho. Certo dia, pontualmente a meia-noite, sem a companhia da noiva, Gil é convidado a entrar em um carro e, ao sair, nota que ainda está em Paris, mas aquela dos anos 20, época que mais admira por ter os escritores, diretores e pintores que mais o inspira como Ernest Hemingway (Corey Stoll), Scott Fitzgerald (Tom Hiddleston – Thor), Pablo Picasso, Salvador Dalí (Adrien BrodyPredadores), entre outros. Assim, Gil passa a viver entre seu presente, aparentemente chato e sem conteúdo, e o passado que ele considera como a Era do Ouro.

Ao conferir muitos de seus últimos filmes notei, porém, que Woody vinha perdendo essa magia que beirava entre o imaginário e a realidade, na verdade, era o que mais eu sentia falta. Contudo, reencontrou essa peculiaridade de maneira sutil e bastante agradável quando decidiu fazer o belíssimo Meia-Noite em Paris. Uma história muito bem distribuída e que é capaz de nos fazer viajar na imaginação (se é que se podemos chamar assim) do protagonista que, por sinal e para minha total surpresa, foi belamente interpretado por Owen Wilson.

As participações da lindíssima e talentosa Marion Cotillard (A Origem) e de Adrien Brody deram o tom que o enredo, cheio de grandes figuras, precisava. Sem contar com a curta, mas gratificante atuação de Carla Bruni. Roteiro excelente que nos guia de maneira interessante, fotografia característica de um Allen despretensioso, porém preocupado com o resultado sobre o espectador e uma trilha sonora deliciosa que só faz envolver cada momento do filme de uma maneira tal que somente com Paris de fundo é que dá para compreender. Esse longa é pura poesia e uma belíssima homenagem aos grandes artistas que viveram na década de 20 do século passado, sem contar na clara declaração de amor a cidade de Paris. Assim, é possível, no meu caso, conseguir o feito de sentir saudade (e mais vontade ainda de conhecer) de um lugar que ainda não conheço: Paris.

15 Respostas

  1. Uia! Woody está agradando com esse novo filme. Bom saber… muuuito bom saber.

  2. Olá!
    Quando fui assistir X-Men: First Class passou o trailer desse filme e fiquei encantada!
    Estou ansiosa para assisti-lo! Não pensei que iria entrar em cartaz tão rápido!
    Bom saber que já está nos cinemas!

  3. Assisti hoje a este filme. Adorei as tiradas espirituosas do roteiro, a nostalgia, a forma como o amor idealizado é retratada e a maneira como Paris acaba se transformando num personagem importante do longa. Definitivamente, Allen deveria filmar somente na Europa!

  4. Todos estão elogiando esse filme e minha vontade de conferi-lo só aumenta =)

  5. O filme é uma bosta, se vc n conhecer os escritores e artistas retratados no filme nem assista a menos que queira dormir, filme parado, sem noção, nem nexo, mais parece ficção, e o filme é entitulado comédia… comédia sem comédia ¬¬, é um drama com ficção e documentário mas comédia, faça-me o favor…

  6. Quinta chega por aqui champeis …
    Verei com cuidado. Abraços amigo!

  7. Só estou esperando a estreia na minha cidade😀

  8. Eu ri do comentário ali do Marcos! xD
    Resumindo: se você não gostar de cinema [e muito menos da arte em geral] e só gostar de pipoca, não assista.

    Filme que dá vontade de ficar horas e horas assistindo… Ahh, Paris!

  9. Sem dúvidas mais um grande trabalho do Allen. Filmar em Paris por si só já é um agrado, mas filmar de forma tão lúdica Paris, Woody faz de uma maneira perfeita.

  10. Filmes fantástico. Um dos melhores dos últimos tempos.

    Meu texto que escrevi sobre o filme: http://filosofismas.wordpress.com/2011/07/03/meia-noite-em-paris-a-frustracao-com-o-presente/

    Abraços.

    • Vc bebeu gás, não tem condições, filme ruim, parado, mirabolante, ficção, drama, romance, comédia, sendo que
      Ridículo,se vc fala das imagens do filme que tem como plano de fundo partes de Paris, concordo que realmente é bonito, mas a história não presta. atores péssimos, um tremendo tédio.

  11. Com certeza, eu também teria algo de “alleniana” em meus filmes Robson. Gostei muito.

    \o

  12. simplesmente fantástico ,grande Woody Allen !

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: