≈ Qualquer Gato Vira-Lata ≈

de Tomas Portella e Daniela De Carlo (2011)

 O cinema brasileiro vem conseguindo ótimos momentos quando o gênero é drama e isso é tem seu ponto positivo porque mostra que nosso cinema tem enorme potencial. Porém, uma fase que caminha a passos lentos, mas que vem tomando bastante fôlego nos últimos meses é a comédia. Ainda somos ‘obrigados’ a conferir alguns filmes que realmente não tem muito a oferecer, contudo outros começam a procurar inovar em alguns aspectos o que o torna não só mais engraçado como também mais atraente. Logicamente, alguns ajustes precisam e devem ser feitos para que possamos ver comédias de alta qualidade, fato que nem os filmes hollywoodianos vêm conseguindo fazer.

Assim, após ouvir alguns relatos de que este é um bom filme, fui conferir ainda que não pudesse esperar nada, e olhe que as intenções eram as melhores. O tema em si não se demonstra nem um pouco original, contudo a roupagem pela qual foi apresentado é realmente de uma originalidade até louvável, já que ela consegue dá não só mais ritmo como também mais vida ao roteiro que, a princípio, demonstrava ser pobre. A película protagoniza alguns bons momentos de risada que são capazes de fazer valer o ingresso que pagamos. Porém o seu final se entrega de uma maneira tão óbvia e completamente clichê que faz perder metade do seu brilho. E o que mais importa: era realmente possível fugir do lugar-comum, sendo que o roteirista achou por bem não inovar. Pena.

Elenco: Dudu Azevedo, Cléo Pires, Malvino Salvador

Roteiro: Tomas Portella, Daniela De Carlo

(Nota: 6,0)

7 Respostas

  1. Realmente, esta difícil uma comédia nacional de qualidade… na verdade, é mais fácil rir com as cenas de humor negro de Tropa de Elite e Cidade de Deus do que com filmes de comédia de fato.

  2. Esse filme é completamente clichê, mas comigo funcionou muito bem! Achei engraçado e me envolvi totalmente na história.

  3. Vixi, cinema global é dose. Mais fácil seguir a receita de bolo e garantir a massa louca pra ver.

  4. A comédia é o maior ponto fraco do cinema brasileiro. Não vi esse, mas a única comédia brasileira decente que vi em anos foi “A Mulher Invisível”, a qual está sendo transformada em uma sem graça série de TV. Pena…

  5. Há algumas comédias produzidas em nosso cinema que gosto bastante (talvez “Os Normais 2” foi a que mais me diverti em tempos recentes). O problema é que a maioria dos nomes envolvidos em narrativas cômicas vêm da tevê, não conferindo bom cinema nessa conversão de formatos.

    Não tenho qualquer expectativa com este filme, apesar de Cléo Pires ser uma moça muuuito bonita!

  6. Dar*

    hehe

  7. Cara, se eu assistir esse filme vai ser só pela Cléo Pires mesmo. Ou melhor, é mais fácil comprar a playboy dela, né?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: