≈ Argo ≈

de Ben Affleck (2012)

Sempre que assisto aos filmes hollywoodianos sobre conspirações internacionais e revoltas de terroristas, não consigo achar tanta realidade em tanta conspiração, às vezes parece mais uma história no melhor estilo Dan Brown. Ben Affleck foi além e preferiu pegar uma história que parecia realmente de cinema e a transformou em cinema juntamente com os roteiristas Chris TerrioJoshuah Bearman. Argo trabalha com o que acreditamos ser impossível.

A tentativa de resgate de seis americanos foragidos da Embaixada (que foi tomada por iranianos revoltosos) em um país completamente tomado pela raiva e revolta contra os americanos se mostra completamente impossível, todo cidadão iraniano parecia era um potencial delator. Enxergamos assim que o roteiro do filme nos leva pelo caminho de jamais tornar vilões os iranianos visto que há completa exposição do que o povo do Irã sofreu nas mãos do Xá que os americanos acolheram em suas terras.

A direção tem um preciosismo que deixa o espectador confortável, além disso Affleck contou com uma fotografia ousada, uma montagem excelente e uma equipe de atores que torna o filme ainda mais interessante. Alan Arkin está sublime e não é à toa que vem sendo indicado nas premiações. Sem dúvida um dos melhores filmes lançados no ano passado, digno de ser revisto.

Elenco: Ben Affleck, Alan Arkin Bryan Cranston .

Roteiro: Chris Terrio Joshuan Bearman

(Nota: 9,5)

» Pearl Harbor


Título Original: Pearl Harbor
Gênero: Ação
Diretor(es): Michael Bay
Roteiristas: Randall Wallace.
Ano de Lançamento: 2001.
Elenco: Ben Affleck, Josh Hartnett, Kate Beckinsale, Cuba Gooding Jr., Jon Voight, Alec Baldwin, Tom Sizemore, Jennifer Garner.
Duração: 183 minutos.
Trailer: Clique Aqui!

Filme de guerra pra mim é tudo de bom. II Guerra Mundial então, nem se fala. Não que eu curta guerra em si, mas no cinema ela tem um quê de especial, os efeitos, o som e tudo transportam você para o campo de batalha. Filmes como Desejo e Reparação, O Resgate do Soldado Ryan, A Queda! Deixam-me sempre com um gostinho de quero mais. Pearl Harbor é um filme que há algum tempo eu já vinha querendo assistir e não sei por que não tinha visto antes. Peguei com um amigo e vi logo porque todos falavam super bem.

Rafe (Ben AffleckO Pagamento) é um dedicado piloto da marinha americana e se apaixona pela enfermeira Evelyn (Kate Beckinsale – Anjos da Noite – Underworld). Sempre esteve junto de seu amigo fiel Danny (Josh Hartnett – Jogo de Intrigas) que também é piloto da Marinha. Rafe resolve se alistar na ajuda dos Estados Unidos ao Reino Unido contra o Eixo e vai à guerra na Europa. Após a notícia que Rafe morrera em combate na Inglaterra, Evelyn e Danny acabam se aproximando e se envolvendo. Isso tudo pouco antes de um dos maiores ataques feitos ao EUA, em Pearl Harbor pelos japoneses, porém Rafe volta e quando achava que iria ‘lavar a roupa suja’ com a namorada e o amigo, o ataque começa.

Como falei adoro filme de guerra, adoro filmes em que a história está presente e que nós possamos olhar com alguma semelhança o que de fato aconteceu num passado que nós não pudemos vivenciar. Em certos aspectos Pearl Harbor foi genial, porque soube mostrar bem o propósito japonês de invasão e destruição de uma área americana e com muitos efeitos e bastante dinheiro mostrou o inferno que uma ilha maravilhosa se tornou após a destruição japonesa. Porém acho que a questão do enfoque muito maior na história de amor do filme deturpou um pouco seu propósito.

Se o objetivo maior era mostrar a história do triângulo que não colocasse tão em foco no título e na sinopse o ataque em si. O filme torna-se um pouco cansativo porque não é todo mundo que curte passar três horas vendo um filme. As três horas não foram para mostrar mais veracidade no contexto histórico e sim pra mostrar um envolvimento que em menos tempo poderia ser elucidado da mesma maneira.

No entanto, o filme é bom e agrada, tem um som muito bom e é necessário. A trilha sonora é muito boa também e a direção apesar de ter algumas falhas também agrada. Coloco como destaque nesse apesar de não ter tantos assim, a atuação de Bem Affleck que já julguei ser pior. Enfim, é um filme bom e que é de se aconselhar mas talvez não agrade a todos.

Nota: Peço desculpas aos colegas da blogosfera cinéfila pela minha ausência total tanto no Portal como nos demais blogs. Estive participando da XX Conferência Nacional dos Advogados, uma experiência interessante e que talvez não tivesse aqui na minha cidade outra vez. Portanto, não tinha como atualizar já que tal congresso tomava meu tempo do início da manhã até a noite. Obrigado! =D