:: Indicados ao Oscar 2013 ::

Hoje, dia 10 de janeiro, saíram os indicados ao Oscar 2013. Ainda que muitos digam que Oscar não define nada, que é uma premiação vendida, ainda há uma grande repercussão de seus indicados e posteriores ganhadores. Inquestionavelmente, o Oscar é a maior premiação do cinema e muitos ainda se incomodam com essas listas anuais. Confesso que me impressionei pela não indicação do excelente filme francês Intocáveis para Melhor Filme Estrangeiro, outras ausências também foram sentidas com Marion Cotillard (Ferrugem e Osso), Kathryn Bigelow (A Hora Mais Escura) e Ben Affleck (Argo) e sem falar em Tarantino (Django) de fora, mas vai saber o que passa na cabeça dos votantes da Academia né? Enfim, abaixo segue as principais categorias:

Filme

  • Indomável sonhadora
  • O lado bom da vida
  • A hora mais escura
  • Lincoln
  • Os Miseráveis
  • As aventuras de Pi
  • Amour
  • Django livre
  • Argo

Diretor

  • Michael Haneke (Amour)
  • Benh Zeitlin (“ndomável sonhadora)
  • Ang Lee (As aventuras de Pi)
  • Steven Spielberg (Lincoln)
  • David O. Russell (O Lado Bom da Vida)

Ator

  • Daniel Day-Lewis (Lincoln)
  • Denzel Washington (O Vôo)
  • Hugh Jackman (Os Miseráveis)
  • Bradley Cooper (O Lado Bom da Vida)
  • Joaquin Phoenix (O Mestre)

Atriz

  • Naomi Watts (O Impossível)
  • Jessica Chastain (A Hora Mais Escura)
  • Jennifer Lawrence (O Lado Bom da Vida)
  • Emmanuelle Riva (Amour)
  • Quvenzhane Wallis (Indomável Sonhadora)

Ator coadjuvante

  • Christoph Waltz (Django Livre)
  • Philip Seymour-Hoffman (O Mestre)
  • Robert De Niro (O Lado Bom da Vida)
  • Tommy Lee Jones (Lincoln)
  • Alan Arkin (Argo)

Atriz coadjuvante

  • Sally Field (Lincoln)
  • Anne Hathaway (Os Miseráveis)
  • Jacki Weaver  (O Lado Bom da Vida)
  • Helen Hunt (The Sessions)
  • Amy Adams (O Mestre)

Filme estrangeiro

  • “Amour”
  • “No”
  • “War witch”
  • “A royal affair”
  • “Kon tiki”
Anúncios

≈ A Rosa Púrpura do Cairo ≈

de Woody Allen (1985)

Não tem jeito, o cinema quando pega uma pessoa de jeito, é paixão na certa. E isso é um fenômeno mundial que permite aos espectadores entrar na história que está a sua frente e desfrutar dela da melhor maneira possível, seja sorrindo com o protagonista ou compartilhando o sofrimento dele. Woody Allen, na sua extensa filmografia, tem um momento de pura homenagem à sétima arte, ele mistura seu roteiro, sempre muito inteligente e sagaz, com uma clara e bonita homenagem aqueles que são apaixonados pelo cinema, aliando-se a ficção para dar um gostinho próprio a trama.

Assim, A Rosa Púrpura do Cairo é um lindo tributo ao cinema. Allen realmente estava muito inspirado ao escrever e dirigir este longa que consegue envolver seu espectador completamente sem soar algo forçoso ou desnecessário. O simples ato de o personagem sair da tela, reconhecer o cinéfilo e daí em diante desenvolver uma história em torno disso é algo fabuloso e o mais curioso é que os demais personagens não vêem aquilo como normal, enxergam algo atípico, deixando, de certa forma, o longa mais real ainda. Isso porque todo cinéfilo que se preze, como Cecilia (Mia Farrow – Crimes e Pecados), tem seus sonhos com os filmes, situações e estrelas de cinema. Personificar isso numa película é melhor ainda. Obrigatório para todo e qualquer cinéfilo.

Elenco: Mia Farrow, Jeff Daniels, Danny Aiello

Roteiro: Woody Allen

(Nota: 9,5)